Alimentos «Light» sem lei

DECO volta a alertar para a situação

04 abril 2005
  |  Partilhar:

 

 

As denominações «light», «magro» ou «0%» em alguns alimentos à venda nos supermercados não estão sujeitas a nenhuma lei e nalguns casos nem sequer têm uma redução calórica significativa, alertou a associação de defesa dos consumidores DECO.
 

 

Em comunicado, a DECO Proteste adverte que «salvo algumas excepções», as menções «light», «magro», «baixo em calorias» ou «0%» existentes em produtos à venda nos supermercados não estão sujeitas a nenhuma lei, «pelo que o consumidor pode encontrar-se perante uma situação de publicidade enganosa».
 

 

De acordo com a Associação de Defesa do Consumidor, estas alegações podem despertar no consumidor a noção de produtos vantajosos em termos de redução calórica.
 

 

No entanto, «do teste a 28 produtos light, magros e afins», cujo resultado será publicado na edição de Abril da Teste Saúde, a DECO verificou que as bebidas, a maioria dos iogurtes, a manteiga, o queijo fresco e a maionese têm efectivamente menos calorias, mas que «as batatas fritas, as natas e a maioria dos queijos flamengos não apresentam uma redução calórica significativa».
 

 

A Associação de Defesa dos Consumidores salienta ainda que estes produtos são por vezes mais caros e menos apreciados do que as versões clássicas. A DECO recorda ainda que há mais de dez anos que reivindica que se faça lei, e considera «urgente» que a Comissão Europeia aprove a proposta de regulamento que estabelece que um produto só pode ser considerado light se apresentar uma redução de, pelo menos, 30 por cento face ao produto equivalente normal.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.