Alimentação salgada associada a cancro do estômago na Coreia

Estudo publicado no “American Journal of Clinical Nutrition”

04 abril 2010
  |  Partilhar:

Uma dieta salgada pode aumentar em 10% o risco de desenvolver cancro no estômago, alerta um estudo de larga escala, publicado no American Journal of Clinical Nutrition.

 

O estudo sul-coreano avaliou informações sobre a dieta e estilo de vida de mais de 2,2 milhões de pessoas daquele país, com idades entre os 30 e 80 anos. De acordo com o Coreia Central Cancer Registry, ao longo de 7 anos, 9.620 homens e 2.773 mulheres desenvolveram cancro do estômago. E, segundo o líder da investigação, Jeongseon Kim, do National Cancer Center Research Institute, em Goyang-si, Coreia do Sul, as pessoas que preferiam alimentos salgados tiveram um aumento de 10% no risco de desenvolver cancro gástrico.

 

A forma como o sal é consumido pode ser um factor importante no risco de desenvolvimento da doença. Um estudo japonês mostrou que o sódio em forma de sal de mesa aumenta os riscos de doenças cardíacas, mas não de cancro; por seu turno, os alimentos já salgados, como o peixe processado (incluindo o bacalhau), estariam associados a cancro do estômago, mas não a problemas cardiovasculares.

 

Os especialistas alertam, por isso, as pessoas de países cujas taxas de cancro de estômago são mais elevadas, especialmente os asiáticos, para tomarem cuidados especiais com a alimentação, de forma a reduzir esses riscos.

 

As directrizes de saúde da Europa e dos EUA recomendam que se evite a ingestão excessiva de sal com o objectivo de reduzir os níveis da pressão arterial, responsáveis por doenças cardiovasculares que podem ter consequências fatais.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.