Alimentação: Descoberta reacção química causadora de cancro

Aminoácido forma-se naturalmente no organismo

29 setembro 2002
  |  Partilhar:

Os alimentos fritos podem gerar altos índices de uma substância causadora do cancro. Esta notícia não é nova, no entanto, investigadores norte-americanos afirmam ter descoberto a condição fundamental para que seja dada a reacção química que pode fazer com que batatas fritas e outros alimentos fritos ou assados gerem essa substância cancerígena.
 

 

A asparagina, um aminoácido que se forma naturalmente no organismo, quando aquecido com certos açúcares, como a glicose, levaria à formação de uma substância chamada acrilamida.
 

 

O FDA - órgão federal norte-americano que regulamenta a produção, comercialização e uso de medicamentos e alimentos - determinou como uma das suas prioridades o estudo do risco que a acrilamida representa e a elaboração de formas de reduzir os níveis na comida.
 

 

A determinação é parte de um plano que funcionários do FDA estão a preparar para discutir com grupos de consumidores e fabricantes de alimentos.
 

 

Em testes a várias indústrias alimentares, a substância não foi encontrada em alimentos fervidos, que são cozidos em altas temperaturas.
 

 

No entanto, testes preliminares com várias centenas de alimentos, realizados pelo FDA, sugerem que os alimentos feitos nos Estados Unidos contêm níveis semelhantes de acrilamida.
 

 

A acrilamida é usada para produzir plásticos e corantes e para purificar a água potável.
 

Embora tenham sido encontrados vestígios da substância na água, os altos níveis descobertos nos alimentos não eram esperados e causaram surpresa.
 

 

A substância causa cancro em cobaias, mas ainda não foi provado que aconteça o mesmo com seres humanos. Mesmo assim, cientistas suecos disseram que os níveis seriam altos o bastante para serem a causa de centenas de casos de cancro no país a cada ano.
 

 

Nos Estados Unidos, o FDA tem sido cuidadoso quando se refer à acrilamida como suspeita de causar cancro. O órgão ainda não advertiu os consumidores para que alterem sua dieta e evitem a substância.
 

 

Também ainda não é certo que após os testes o FDA identifique publicamente as marcas que contêm maior quantidade de acrilamida. Mas os grupos de defesa do consumidor exigem essa informação.
 

 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.