Alergias alimentares: telemóvel já as pode detetar

Estudo publicado na revista “Lab on a Chip”

17 dezembro 2012
  |  Partilhar:

Uma equipa de investigadores americanos desenvolveu um dispositivo que se liga a um telemóvel e deteta alergénios em amostras alimentares, com uma sensibilidade tão elevada quanto um teste de laboratório, dá conta o estudo publicado na revista “Lab on a Chip”.
 

As alergias alimentares são uma preocupação pública emergente, afetando até 8% das crianças e 2% dos adultos. As reações alérgicas podem ser graves e até mesmo fatais. Apesar das leis de proteção ao consumidor regularem a rotulagem dos ingredientes de alimentos pré-embalados, as contaminações cruzadas podem ainda assim ocorrer durante o fabrico, processamento e transporte dos alimentos.
 

Apesar de existirem vários produtos capazes de detetar a presença de alérgenos em alimentos estes são complexos, exigem equipamentos volumosos e são pouco adequados para a utilização em locais públicos.
 

Para ultrapassar estes inconvenientes os investigadores da University of California, nos EUA, desenvolveram um dispositivo ao qual chamaram iTube. De forma a testar a presença de alergénios, a amostra é colocada num tubo com água e um solvente de extração. Após se ter aguardado alguns minutos, este conteúdo é misturado com outros reagentes. Esta preparação tem um tempo de duração total de cerca de 20 minutos. Quando a amostra está pronta, a concentração do alergénio é medida através da plataforma iTube, que utiliza a câmara de um telemóvel e uma aplicação para smart-phone.
 

O dispositivo converte as imagens obtidas através da câmara do telemóvel em concentrações de alergénios detetados nas amostras alimentares. Para além de detetar a presença do alergénio em causa, o teste pode também quantificá-lo em partes por milhão.
 

Os investigadores referem que a plataforma iTube é capaz de testar vários alergénios, incluindo amendoins, amêndoas, ovos, glúten e avelãs. Os autores do estudo testaram com sucesso a presença de amendoins em bolachas.
 

Na opinião dos investigadores liderados, por Aydogan Ozcan, a utilização deste tipo de plataforma poderá ser bastante útil para os pais, assim como para os estabelecimentos de ensino e outro tipo de instituições públicas.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A. 

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.