Alergias alimentares aumentam risco de asma e rinite

Estudo publicado na revista “BMC Pediatrics”

30 agosto 2016
  |  Partilhar:

As crianças com antecedentes de alergias alimentares apresentam um risco elevado de desenvolver asma e rinite alérgica durante a infância. O estudo publicado na revista “BMC Pediatrics” refere que este risco aumenta com a quantidade de alergias alimentares que a criança tem.
 

David A. Hill, o líder do estudo, refere que o eczema, a asma e a renite alérgica estão entre as condições médicas mais comuns que afetam as crianças nos EUA. “As taxas de doença para estas condições parecem estar a mudar, sendo necessária mais informação e vigilância “, referiu o investigador.
 

Para o estudo, os investigadores do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos EUA, analisaram os registos eletrónicos de mais de um milhão de crianças desde 2001 a 2015. Os registos foram divididos em dois grupos distintos. Um dos grupos incluiu 29.662 crianças que foram acompanhadas continuamente desde os seus cinco primeiros anos de vida. Um segundo grupo incluiu 333.200 crianças e adolescentes que foram acompanhados durante pelo menos 12 meses.
 

Apesar de estudos anteriores terem já sugerido que os pacientes com alergias alimentares apresentam um risco aumentado de desenvolver asma, estes eram pequenos e limitados.
 

O estudo apurou que, no primeiro grupo, a incidência de pelo menos uma alergia alimentar entre o nascimento até aos cinco anos era de oito por cento, tendo sido observado um pico de diagnóstico entre os 12 e os 17 meses de idade. No segundo grupo, a prevalência total de pelo menos uma alergia alimentar foi de 6,7%. Contudo, verificou-se que as alergias a alimentos específicos diferiram dos padrões anteriores. As alergias ao amendoim, leite, mariscos e soja foram proporcionalmente mais elevadas, enquanto a alergia ao trigo foi proporcionalmente mais rara, e alergia ao sésamo foi maior do que anteriormente observado.
 

No geral, verificou-se que as crianças com alergia alimentar existente apresentavam um risco aumentado de desenvolver asma e rinite alérgica. Nas crianças com alergia alimentar, 35% desenvolveu asma. Verificou-se ainda que os pacientes com múltiplas alergias alimentares estavam em maior risco de desenvolver asma, comparativamente com aqueles que apenas tinham uma alergia alimentar. Da mesma forma, 35% dos pacientes com alergia alimentar desenvolveu rinite alérgica.
 

Os investigadores verificaram que, a incidência de asma e rinite alérgica nas crianças com alergia alimentar foi cerca de duas vezes superior à encontrada na população geral.
 

A alergia ao amendoim, leite e ovo foram aquelas que mais predispuseram as crianças a desenvolver asma e rinite alérgica.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.