Alergia a kiwi é cada vez mais comum em crianças

Bebés susceptíveis podem correr risco de vida

01 julho 2003
  |  Partilhar:

O número de crianças com reacções alérgicas ao kiwi cresceu consideravelmente durante os últimos anos, de acordo com investigadores britânicos.
 

 

Especialistas da Universidade de Southampton encontraram cada vez mais crianças, com menos de cinco anos, com sintomas que significam até risco de vida depois de comer a fruta exótica.
 

 

Por alguma razão, os efeitos nas crianças mais jovens parecem ser muito mais sérios do que nos adultos, que normalmente apresentam apenas sintomas leves.
 

 

As descobertas, apresentadas recentemente na Academia Europeia de Alergia e Imunologia Clínica em Paris, aumentaram a preocupação sobre o risco deste fruto para as crianças.
 

 

A Food Standars Agency, o órgão responsável pela qualidade dos alimentos da Grã-Bretanha, concordou em aumentar o financiamento para a investigação desta área. «Decidimos investigar porque temos assistido a um número crescente de crianças na nossa clínica pediátrica com alergia ao kiwi», disse a líder dos investigadores, Jane Lucas.
 

 

É que, acrescenta a especialista, cada vez mais aparecem crianças com muito pouca idade - o mais jovem aos quatro meses de vida - e normalmente apresentam sintomas graves. «E estes factos são diferentes do registo de alergias normalmente referidas na literatura médica, que relatou casos de adultos com sintomas suaves.»
 

 

O kiwi já foi considerado uma fruta de luxo, vendido apenas em lojas especializadas. Mas, nos últimos dez anos, tornou-se extremamente popular, actualmente fazendo parte de uma dieta saudável.
 

 

Um estudo feito há dois anos revelou que uma em cada dez crianças britânicas escolheram o kiwi como a fruta favorita, tornando-o quase tão popular quanto as bananas ou maçãs. Mas, no entanto, tem havido poucas investigações sobre os efeitos nas crianças que poderiam ser alérgicas à fruta.
 

 

Lucas e a equipa da divisão de Infecção, Inflamação e Recuperação da Universidade de Southampton recrutaram 300 crianças e adultos com alergia confirmada a kiwi e pediram que completassem um questionário detalhando sobre quando e como tiveram a reacção pela primeira vez.
 

 

Os resultados mostraram que 40 por cento das crianças com menos de cinco anos com alergia tiveram sintomas que chegaram a colocar as suas vidas em risco, como dificuldade grave em respirar e choque anafilático.
 

 

Dois terços das crianças ficaram doentes na primeira vez que experimentaram kiwi. E apenas um quinto dos adultos foi afectado da mesma maneira. Outros testes mostraram que muitas das crianças também têm alergia a amendoim, leite e ovos.
 

 

Para a especialista ainda não é claro se os números estão a crescer por causa do aumento do consumo de kiwi ou se mais pessoas estão a tornar-se susceptíveis. «Tem havido um grande aumento no número de pessoas que recorrendo à nossa clínica nos últimos sete anos e o nosso questionário indica que a alergia se tornou mais comum - particularmente nas crianças - nas quais era rara nos anos 80 e 90.»
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.