Alcoolismo veiculado a mudanças a longo prazo do ritmo circadiano

Estudo publicado na “Alcoholism: Clinical & Experimental Research”

14 setembro 2010
  |  Partilhar:

Beber de forma crónica pode alterar a expressão dos genes envolvidos no controlo do ritmo circadiano, o que leva a problemas como distúrbios de sono ou mudanças de humor, refere um estudo publicado na revista “Alcoholism: Clinical & Experimental Research”.

 

No estudo liderado por Sy-Jye Leu, da Universidade Médica de Taipei, Taiwan, foram comparadas amostras de sangue de 22 homens alcoólicos e 12 homens saudáveis. Foi verificado que o consumo crónico de álcool estava associado com uma diminuição dos níveis de mRNA dos genes envolvidos no controlo do ritmo circadiano, o que indica que há uma diminuição da expressão destes genes. Esta expressão alterada está relacionada com a disfunção do ritmo circadiano, que pode causar uma variedade de problemas fisiológicos, como a desregulação do ciclo de sono-vigília, a depressão e o cancro.

 

O estudo também verificou que o consumo crónico de álcool pode ter efeitos nocivos a longo prazo sobre a expressão dos genes envolvidos no ritmo circadiano, dado que a expressão dos genes não era restabelecida mesmo depois de os pacientes se submeterem a um tratamento inicial de abstinência.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.