Álcool e cancro da mama

Beber álcool diariamente aumenta, em mais de o dobro, o risco de desenvolver cancro da mama

01 agosto 2001
  |  Partilhar:

Estudos anteriores já haviam demonstrado uma relação entre cancro da mama e o consumo de bebidas alcoólicas, mas esse foi o primeiro a especificar que o consumo diário em conjunto com os antecedentes familiares com a doença aumenta o risco de desenvolver a doença.
 

 

De acordo com o novo estudo efectuado nos EUA , é, no entanto, improvável que o hábito de beber álcool tenha efeito entre mulheres sem histórico familiar.
 

 

Os investigadores analisaram 426 famílias com um histórico de cancro da mama, incluindo 9.032 mulheres que tinham parentesco consanguíneo com pacientes ou que se casaram com pessoas da sua família.
 

 

A equipa solicitou que as mulheres relatassem quanto álcool consumiam em média ao longo da sua vida, bem como outros factores de risco como uso de terapia de reposição hormonal, fumo e exercício físico.
 

 

Das mulheres entrevistadas, 558 desenvolveram cancro da mama. Aquelas que eram parentes em primeiro grau (mãe, irmã, filha) das pacientes com cancro de mama e bebiam álcool diariamente apresentaram o dobro de risco de desenvolver este tipo de cancro, comparadas às parentes de primeiro grau que nunca consumiram álcool, de acordo com um estudo publicado na revista Cancer.
 

 

As parentes de segundo grau, como avós e tias, apresentaram apenas um risco ligeiramente superior em desenvolver cancro de mama se consumiam bebidas alcoólicas todos os dias. Os investigadores não analisaram especificamente nenhum gene especial relacionado ao cancro da mama.
 

Adaptado por: Paula Pedro Martins
 

 

MNI - Médicos Na Internet
 

Fonte: Reuters
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.