Agência Europeia revoga patente que permitia cultivar embriões humanos

Motivos éticos levam a decisão

24 julho 2002
  |  Partilhar:

A Agência Europeia de Patentes (EPA) revogou hoje, por motivos éticos, a polémica patente "EP 695 351", concedida em Dezembro de 1999 e que permitia o cultivo de embriões humanos e a sua modificação genética.
 

 

Com esta decisão, a EPA, com sede em Munique, responde a um total de 14 recursos apresentados pelos governos alemão, italiano e holandês, além de entidades como a organização ecologista Greenpeace, comunidades científicas, partidos políticos e organizações religiosas.
 

 

Assim, a concessão da patente à Universidade de Edimburgo, que assinou um contrato exclusivo com a empresa australiana Stem Cell Sciences (SCS) para utilizá-la, será mantida mas deverá excluir os embriões animais e humanos.
 

 

A patente autorizava os seus beneficiários a obter células embrionárias animais e humanas, mas abarcava de forma implícita o cultivo de embriões e, com isso, o "fabrico" de seres humanos e animais através de modificação genética.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.