Africanas morrem 175 vezes mais que nos países desenvolvidos

Faltam cuidados durante a gravidez e parto

20 outubro 2003
  |  Partilhar:

Uma em cada 16 mulheres africanas corre o risco de morrer durante a gravidez ou no parto, média que é 175 vezes superior à dos países desenvolvidos, indica um relatório divulgado segunda- feira pelas Nações Unidas.Elaborado conjuntamente pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP) e Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), o documento salienta que esta taxa de mortalidade poderá ser evitada se os países africanos se dotarem de assistência técnica adequada.A saúde materna nos oitos Estado da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) é de extremos, com Portugal e Cabo Verde entre os países com melhores índices e Angola, Guiné-Bissau e Moçambique com os piores. São Tomé e Príncipe não é referenciado no relatório, por não ter disponibilizado dados.Das 529 mil mortes de mulheres durante a gravidez ou na altura do parto registadas no mundo ao longo de 2000, 95 por cento ocorreram nos continentes africano e asiático, contra quatro por cento na América Latina e Caraíbas e menos de um por cento nas regiões mais desenvolvidas.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.

<