Afinal, quem é o melhor amigo do Homem?

Gatos evoluem para agradar donos

05 junho 2002
  |  Partilhar:

Se o cão é o melhor amigo do Homem, o gato esforça-se para ser assim considerado. Segundo um cientista americano, os gatos estão a passar por uma espécie de evolução natural para agradar os seus donos. A afirmação tem causado polémica nos Estados Unidos, mas Nicholas Nicastro, pós-graduado pela Universidade da Cornell, EUA, acredita que os animais estão a aprender a miar de formas diferentes, em situações distintas, de acordo com a necessidade dos seus donos.
 

 

Denominando os felinos de supergatos, Nicholas Nicastro explica que tudo isto é resultado de mais de cinco mil anos de convivência entre felinos e seres humanos. Tanto que os gatos domésticos são, hoje, completamente diferentes de parentes próximos como os selvagens tigres, argumentou o autor da tese à CNN.
 

 

O cientista toma como exemplo Charles Darwin e a sua teoria da evolução, por meio da selecção natural. Segundo Nicholas Nicastro, os gatos podem estar a passar por alterações genéticas ao longo dos anos e, por isso, evoluindo, de acordo com a necessidade natural que os animais têm de melhor interagir com os donos.
 

 

Miau, miau
 

 

No entanto, esta ideia não está ser bem recebida pelos pares. Mas o estudo de Nicastro não deixa de despertar algum interesse. O cientista estudou cerca de cem tipos de miados, de 12 gatos diferentes. Os sons foram analisados por voluntários, todos donos de gatos. Os seres humanos foram capazes de distinguir, por exemplo, os miados de quando os gatos acordavam e queriam comida. «Os gatos não falam, nem formam frases. Mas são capazes de transmitir a mensagens aos donos de que estão com fome e os dono identificam-nas de imediato», explicou Nicastro.
 

 

O cientista refere que, no passado, foi provavelmente a forma como os gatos miavam que levou os seres humanos a escolherem os animais para domesticarem. Os gatos selvagens capazes de miar mais suavemente acabavam por ser levados pelos futuros donos, explicou o cientista.
 

 

A ideia de Nicastro foi duramente criticada por John Bradshaw, especialista em comportamento animal da Universidade de Southampton, na Grã-Bretanha. Mesmo garantindo que os gatos têm a capacidade de agradar os seres humanos, este especialista acredita que isso não está relacionado com nenhuma selecção natural. «O facto de os gatos miarem não tem nada a ver com a evolução da espécie.
 

 

Tanto que eles têm diferentes tipos de miados, que são usados em contextos diferentes. E se comparar gatos, percebe que estes miados não estão relacionados» .
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.