Afinal, a idade do pai também é importante...

Riscos de aborto e malformações congénitas também aumentam com a idade do pai

28 dezembro 2001
  |  Partilhar:

Que os riscos de aborto ou de malformações congénitas aumentam com a idade da mulher, todos sabemos. O que não sabíamos é que, afinal, esses riscos também aumentam com a idade do homem.
 

 

De acordo com um pequeno estudo publicado na revista Fertility and Sterility, os espermatozóides dos homens na faixa etária entre os 60 e os 70 anos têm mais anomalias cromossómicas do que os da faixa entre os 20 e os 30 anos.
 

 

O tipo de anomalias cromossómicas encontradas podem influenciar significativamente a possibilidade de aborto ou de malformações congénitas. Por este motivo os investigadores coordenados por Elza Maria Prestes Sartorelli, da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianopolis (Brasil), sugerem que a idade do pai, e não apenas a da mãe, também seja um dos parâmetros a ter em consideração para classificar o risco duma gravidez ou para dar aconselhamento sobre a fertilidade de um casal.
 

 

Este grupo de trabalho comparou amostras de sémen de sete homens com idades compreendidas entre os 59 e os 74 anos com amostras de homens entre os 23 e os 39 anos e verificaram que os os espermatozóides dos homens mais velhos têm mais anomalias cromossómicas estruturais como, por exemplo, falta de uma determinada porção num cromossoma (delecção), do que os homens mais jovens.
 

 

Assim, a principal conclusão deste estudo é que a taxa de anomalias cromossómicas nos espermatozóides dos homens entre os 40 e os 50 anos é maior comparativamente aos homens mais jovens. No entanto, os investigadores também constataram que essa taxa também é mais elevada nos homens na faixa etária mais alargada, entre os 25 e os 50 anos, cujas companheiras tiveram episódios recorrentes de abortos espontâneos.
 

 

O interesse deste trabalho é evidente se pensarmos que, cada vez mais, os casais, pelos mais diversos motivos, deixam a opção de ter filhos para mais tarde. Assim, a fertilidade masculina, tal como a feminina, também mudou muito e, contrariamente ao que se pensava, não pode ser encarada sem ter em conta o envelhecimento do homem.
 

 

Assim, e mesmo sabendo que a idade da mulher têm uma influência importante na possibilidade de aborto espontâneo ou da criança apresentar malformações congénitas, os investigadores concluem, neste estudo, que a idade do pai também deve ser tida em conta quando os casais mais velhos procuram aconselhamento genético quando pretendem ter filhos.
 

 

Joaquina Pereira
 

MNI – Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.