Adultério pode matar

Relações sexuais fora de casa aumentam risco de ataque cardíaco

10 dezembro 2002
  |  Partilhar:

O amor sempre mata, pelo menos fora de portas: um estudo de um médico britânico concluiu que o risco de ataque cardíaco aumenta entre aqueles que mantêm relações sexuais extra-matrimoniais. A revelação foi feita na semana passada num congresso sobre saúde sexual que decorre em Hamburgo, na Alemanha: «Setenta e cinco por cento dos casos de morte súbita durante o acto sexual envolvem pessoas que estavam a ter relações extra-matrimoniais».
 

 

A conclusão de Graham Jackson, cardiologista do St. Thomas Hospital, em Londres, surgiu na sequência de um estudo que envolveu casais «fiéis» e outros nem tanto.
 

 

O especialista garantiu ainda que o perigo de ataque cardíaco aumenta quando existe uma acentuada diferença de idades entre os parceiros.
 

 

«Os casais que mantêm relações há muito tempo dificilmente correm risco de ataque cardíaco», acrescentou o clínico.
 

 

No meio de tudo isto, há um dado reconfortante: «Apenas um por cento dos ataque cardíacos é desencadeado pela actividade sexual», concluiu Jackson.
 

 

Fonte: TSFonline
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.