Adolescentes obesos: sono insuficiente aumenta risco de doença cardíaca

Estudo publicado no “The Journal of Pediatrics”

11 março 2014
  |  Partilhar:

Os adolescentes obesos que não dormem as horas de sono adequadas apresentam um maior risco de desenvolver diabetes, doença cardíaca e acidente vascular cerebral, defende um estudo publicado no “The Journal of Pediatrics”.
 

A falta de sono e a obesidade estão associadas a um maior risco de doenças cardiovasculares e metabólicas nos adultos e crianças pequenas. Contudo, esta associação ainda não estava perfeitamente estabelecida na adolescência, uma idade conhecida pela falta de horas de sono adequada.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade do Michigan e da Universidade de Baylor, nos EUA, contaram com a participação de 37 adolescentes obesos, com idades compreendidas entre os 11 e os 17 anos. Os fatores de risco para a diabetes e doença cardíaca, como níveis de açúcar e colesterol em jejum, circunferência da cintura, índice de massa corporal e pressão arterial foram medidos para averiguar o risco cardiometabólico contínuo.
 

O padrão de atividade física bem como o de sono dos participantes foi monitorizado durante 24horas por dia, ao longo de sete dias. Verificou-se que um terço dos participantes cumpriu as recomendações mínimas de estarem ativos pelo menos 1hora por dia. A maioria dos participantes dormiu sete horas pode noite, acordando apenas uma vez. Apenas 5% dos adolescentes cumpriu as oito horas e meia de sono recomendadas.
 

Mesmo após os investigadores terem controlado os fatores que poderiam influenciar o risco cardiometabólico, como o índice de massa corporal e a atividade física, as horas insuficientes de sono foram indicadoras de um maior risco metabólico.
 

Os investigadores defendem que estes resultados não determinam se é falta de sono que causa as doenças cardiometabólicas ou se é a própria obesidade ou outros fatores que causam os distúrbios de sono.
 

No entanto, os autores do estudo defendem que a associação entre a duração do sono e os resultados do risco metabólico, independentemente da composição corporal e da atividade física, sugerem que as horas de sono têm influência na saúde cardiometabólica dos adolescentes obesos.
 

O estudo sugere ainda que as horas de sono são uma ferramenta útil para identificar os adolescentes em risco. São ainda necessários mais estudos para determinar se o aumento das horas de sono poderá diminuir o risco de desenvolvimento de doenças cardiometabólicas.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.