Adoçantes fazem aumentar a formação de gordura

Estudo apresentado na conferência ENDO 2017, EUA

07 abril 2017
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores descobriu que o consume de adoçantes poderá promover a formação de gordura em humanos.
 
Num estudo conduzido por uma equipa de investigadores liderada por Sabyasachi Sen, da Universidade George Washington, EUA, foi apurado que este efeito é particularmente evidente em pessoas obesas.
 
Existem cada vez mais pessoas que recorrem aos adoçantes devido aos problemas de saúde provocados pelo consumo de açúcar. “No entanto, existe uma evidência científica cada vez maior que estes adoçantes promovem disfunção metabólica”, comentou o autor principal do estudo.
 
Para o estudo, a equipa decidiu analisar os efeitos do adoçante artificial sucralose sobre células estaminais derivadas de tecido adiposo humano, assim como em amostras de gordura abdominal. Este adoçante é usado numa variedade de alimentos como cereais de pequeno-almoço, refrigerantes, bolos, etc.
 
Inicialmente, a equipa aplicou sucralose em células estaminais derivadas de tecido adiposo humano. As células estaminais foram expostas ao adoçante durante 12 dias, com uma dose de 0,2 milimolares, que equivale à concentração sanguínea de quem consome cerca de quatro latas de refrigerantes de baixas calorias por dia.
 
Foi observado que as células estaminais demonstravam um aumento na expressão dos genes indicadores da produção de gordura e inflamação. Adicionalmente, as células estaminais demonstravam um aumento na acumulação de gotículas de gordura, especialmente quando expostas a uma dose de 1 millimolar de sucralose. 
 
Seguidamente, foram efetuadas biópsias à gordura abdominal de oito adultos, quatro dos quais eram obesos e quatro apresentavam um peso saudável. Todos os adultos diziam consumir adoçantes, especialmente aspartame e sucralose. As amostras foram comparadas com as de adultos que não consumiam adoçantes. 
 
Os investigadores descobriram que os adultos que consumiam adoçantes de baixas calorias evidenciavam um aumento no transporte da glicose para as células e uma expressão exagerada de genes associados à produção de gordura. Foi também detetada uma expressão exagerada dos recetores do sabor doce que poderá desempenhar um papel no transporte da glicose para a corrente sanguínea.
 
Segundo os investigadores, este aumento no transporte da glicose para as células poderá ser particularmente preocupante para os adultos com pré-diabetes e diabetes, pois estas pessoas apresentavam já níveis elevados de glicose no sangue. 
 
“Achamos que os adoçantes de baixas calorias promovem a formação adicional de gordura permitindo que entre mais glicose nas células e promove a inflamação, o que pode ser mais nocivo para os indivíduos obesos”.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.