«Acupunctura sem agulhas» seduz os portugueses
11 junho 2005
  |  Partilhar:

 

 

Técnicas alternativas ou complementares da acupunctura, que dispensam o recurso a agulhas, estão a registar «interesse crescente» em Portugal, segundo a Associação Toyo Igaku, que recentemente promoveu o III Congresso de Medicina Oriental.
 

 

Uma dessas técnicas é a shiatsu, que utiliza a mesma filosofia, princípios, métodos de diagnóstico e pontos de tratamento da acupunctura, mas que troca as agulhas pelos dedos de um fisioterapeuta como instrumento de tratamento.
 

 

Outra técnica é a seitai, descrita como «uma massagem relaxante à base de torções na coluna», que implica a realização de pelo menos 30 movimentos específicos.
 

 

A Associação realçou, contudo, que seitai e shiatsu só funcionam como alternativa à acupunctura na medicina preventiva, devendo ser encarados como tratamentos complementares nos campos curativo e de reabilitação.
 

 

Este conjunto de terapias orientais baseia-se na estimulação de pontos e linhas (meridianos) ao longo do corpo, através de agulhas (no caso da acupunctura) ou de massagens (seitai e shiatsu).
 

 

São indicadas para perturbações músculo-esqueléticas (paralisia, hérnia discal ou dores lombares), sistema respiratório (asma, sinusite), obstipação, insónias, ansiedade ou mesmo para combater o tabagismo.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.