Açúcar aumenta risco de insuficiência cardíaca

Estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”

19 junho 2013
  |  Partilhar:

O consumo de açúcar em demasia aumenta significativamente o risco de insuficiência cardíaca, dá conta um estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”.
 

Estudos anteriores já tinham constatado que os indivíduos que consumiam elevadas quantidades de açúcar apresentavam mais fatores de risco de doença cardíaca.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade do Texas, nos EUA, constataram que o metabolito da glucose, a glucose 6-fosfato, pode conduzir ao mau funcionamento do músculo cardíaco. Na verdade o consumo de elevadas quantidades de açúcar dá origem à acumulação desta molécula, causando stress cardíaco e alterações em determinadas proteínas, e a uma menor capacidade de bombear a quantidade de sangue necessário.
 

O autor principal do estudo, Heinrich Taegtmeyer, explica que o tratamento da insuficiência cardíaca é complicado. “Os médicos podem aconselhar a toma de diuréticos para o controlo dos fluidos, beta bloqueadores e inibidores da enzima conversora da angiotensina para diminuir o stress cardíaco”. Contudo, continuam a existir estatísticas terríveis associadas a esta condição, não tendo surgido nenhum novo tratamento nos últimos 20 anos.
 

Neste estudo, os investigadores começaram por fazer ensaios pré-clínicos em animais, tendo posteriormente utilizado amostras do músculo cardíaco retiradas a pacientes. Estes ensaios revelaram que a glucose 6-fosfato pode causar danos significativos no coração.
 

Heinrich Taegtmeyer referiu que nas pessoas com hipertensão, ou com outras doenças, o coração já se encontra sobre stress, assim na presença de excesso de glucose o músculo cardíaco fica ainda mais afetado e bastante danificado.
 

O estudo refere que os fármacos como a rapamicina, um imunossupressor, e a metformina, utilizado no tratamento da diabetes, podem bloquear a sinalização via glucose 6-fosfato e aumentar a função cardíaca.
 

O investigador conclui que estes resultados abrem assim portas para o desenvolvimento de novos tratamentos.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.