Açores vão fazer rastreio ao cancro do intestino

Projecto pioneiro em Portugal

23 setembro 2011
  |  Partilhar:

Os Açores vão dispor de um programa de rastreio do cancro do intestino "inédito em Portugal e na Europa", disse à agência Lusa o director do Centro de Oncologia dos Açores, Raul Rego.

 

“É um programa muito difícil", afirmou Raul Rego, salientando que se trata de "uma experiência completamente nova e até pioneira em Portugal", além de não existir actualmente "nenhum programa na Europa com esta dimensão”.

 

Este rastreio do cancro do cólon e do recto, que deverá ser lançado até ao final do ano, envolverá um orçamento entre 250 e 300 mil euros, idêntico ao do programa de rastreio do cancro da mama.

 

Para o lançamento do rastreio, o Centro de Oncologia dos Açores está a trabalhar em colaboração com a Comissão Oncológica Regional e com os directores dos serviços de Gastrenterologia dos hospitais de Ponta Delgada, de Angra do Heroísmo e da Horta. O programa de rastreio do cancro do intestino será dirigido a todos as pessoas com idades entre 50 e 70 anos, que realizarão colonoscopias nos hospitais e centros de saúde dos Açores.

 

“Todas as pessoas que, em cada ano, fizerem 50, 60 ou 70 anos, sejam homens ou mulheres, farão o rastreio", salientou Raul Rego, estimando que, para uma taxa de adesão inicial prevista de 55%, "seriam 3.600 pessoas a fazer anualmente o rastreio".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 4
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.