Açores regista dobro da média nacional de gravidez na adolescência

Estudo da Universidade de Coimbra

05 maio 2009
  |  Partilhar:

A gravidez na adolescência representa 10,2% dos nascimentos nos Açores, o dobro da média nacional, revela um estudo sobre gravidez na adolescência, encomendado pelo Governo Regional à Faculdade de Psicologia da Universidade de Coimbra.

 

O trabalho, cujos resultados foram divulgados na semana passada num seminário realizado na ilha Terceira, revela que o fenómeno resulta de questões culturais, atribuindo a percentagem elevada a razões socioeconómicas específicas da realidade açoriana.

 

As conclusões do estudo indicam que a gestação é bem aceite e que ocorre no contexto de um relacionamento estável, superior a um ano, com companheiros mais velhos, estando ambos fora do sistema de ensino e formação.

 

"Este estudo demonstra basicamente que temos uma especificidade regional. A maior parte das gravidezes na adolescência no continente ocorrem em situações em que não há ainda a constituição de família e aqui nos Açores a grande maioria das jovens engravidam no fim da adolescência, já numa situação em que estão casadas ou a viver em comum", disse Miguel Correia, secretário regional da Saúde, em declarações à Lusa.

 

A recomendação para a realização deste estudo foi aprovada pelo Parlamento Regional, na sequência dos números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), que apontavam os Açores como a região do país com maior incidência de casos desde 1984.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.