ACOP pede a tribunal suspensão de eficácia despacho de Sócrates
13 abril 2001
  |  Partilhar:

Uma acção judicial a exigir a suspensão de eficácia do despacho do ministro do Ambiente sobre a co-incineração vai dar entrada em tribunal dentro de alguns dias, foi ontem anunciado em Souselas.
 

 

Ângela Frota, da Associação de Consumidores de Portugal (ACOP), revelou numa reunião com habitantes da freguesia que a iniciativa fundamenta-se no princípio da precaução.
 

 

A acção judicial, segundo a jurista, vai avançar com o apoio da Associação de Defesa do Ambiente de Souselas (ADAS), que se bate por todos os meios legais disponíveis contra a instalação na cimenteira local daquele método de tratamento de resíduos industriais perigosos (RIP).
 

 

Há duas semanas, a ACOP entregou num tribunal de Coimbra um processo para uma acção inibitória contra o Estado, também com o objectivo de travar o processo da co-incineração em Souselas e Outão (Arrábida).
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.