Acne pode ser tratada com vírus?

Estudo publicado no “mBio®”

28 setembro 2012
  |  Partilhar:

Investigadores americanos estão a estudar formas de utilizar vírus que infetam bactérias, os fagos, para tratar a acne, revela um estudo publicado no “mBio®”.
 

A Propionibacterium acnes (P. acnes) é uma bactéria que faz parte da microflora da pele. Contudo, a presença desta bactéria aumenta substancialmente na puberdade, conduzindo a uma resposta inflamatória que pode levar ao aparecimento da acne. Os fagos aparecem para infetar as bactérias e contrariar naturalmente esta situação.  Apesar de existirem antibióticos eficazes para o tratamento desta doença dermatológica, estão a surgir antibióticos resistentes a determinadas estirpes desta bactéria, levando assim à necessidade de terapias mais eficazes.
 

Neste estudo os investigadores da University of Pittsburgh, nos EUA, isolaram fagos e a P. acnes de indivíduos com e sem acne, tendo posteriormente sequenciado o genoma dos fagos.
 

Os autores do estudo verificaram que, surpreendentemente, estes fagos eram muito semelhantes. Foi verificado que estes partilhavam mais de 85% do seu ADN, um evento pouco comum entre os vírus que normalmente apresentam uma elevada diversidade. De acordo com os investigadores, esta semelhança genética sugere que a resistência a uma terapia antimicrobiana baseada em fagos poderá ser menos provável de ocorrer.
 

O estudo revela ainda que todos os fagos expressam um gene que codifica uma proteína, a endolisina, que é capaz de danificar a parede celular da bactéria e eliminá-la. Um dos autores do estudo, Graham Hatfull, explica que este tipo de enzimas é utilizado noutras aplicações, o que sugere que a endolisina dos fagos pode ser usada como um tratamento tópico contra a acne.
 

Os investigadores irão agora explorar de que forma estes fagos poderão ser utilizados terapeuticamente. Adicionalmente foi também sugerido que estes fagos podem fornecer ferramentas importantes que podem ser utilizadas para manipular e compreender as bactérias que infetam.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.