Ácido fólico melhora a função vascular em atletas com amenorreia

Estudo publicado no “Clinical Journal of Sport Medicine”

17 maio 2010
  |  Partilhar:

A toma de ácido fólico pode ajudar as jovens atletas com amenorreia (ausência de menstruação), uma situação decorrente do facto de não comerem o suficiente para o gasto de energia despendido na actividade desportiva. 

 

Embora sejam muitos e bem conhecidos os benefícios da realização de actividade física, incluindo a corrida, para as mulheres, também existem sérios riscos para a saúde associados ao exercício.

 

Um estudo publicado no “Clinical Journal of Sport Medicine” dá conta de problemas na menstruação, nomeadamente amenorreia ou menstruações irregulares, como consequência de não consumirem o suficiente para compensarem a energia gasta durante os exercícios.

 

Nestes casos, os níveis de estrogénio que apresentam são semelhantes aos das mulheres na pós-menopausa, que têm níveis baixos da hormona, colocando as jovens atletas em maior risco de doença cardíaca.

 

Um estudo anterior realizado por Anne Hoch, da Divine Savior Holy Angels High School, EUA, tinha verificado que 54% das atletas de uma escola local tinham ou tiveram história de amenorreia. "O sinal mais precoce de doença cardíaca pode ser medido pela dilatação reduzida da artéria braquial do braço, em resposta ao fluxo sanguíneo. Uma reduzida dilatação vascular pode limitar a absorção de oxigénio e afectar o desempenho", explicou a cientista à Eurekalert.

 

Neste estudo, liderado pela mesma investigadora, foi verificado que o suplemento de ácido fólico melhora a dilatação da artéria braquial.

 

Para a investigação, os cientistas recrutaram 20 atletas, amadoras e universitárias, com idades entre os 18 e 35 anos, que não tomavam pílula anticoncepcional e que tinham corrido, pelo menos, 20 km por semana nos últimos 12 meses. No início do estudo, as mulheres que estavam amenorreicas apresentavam os vasos sanguíneos semelhantes aos das mulheres pós-menopáusicas. As mulheres que menstruavam foram incluídas no grupo de controlo.

 

Ambos os grupos receberam 10 mg de ácido fólico por dia durante quatro semanas. Após a toma dos suplementos, a função vascular voltou ao normal nas mulheres amenorreicas. As mulheres do grupo de controlo apresentaram os mesmos níveis, apesar da toma do suplemento.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.