Ácido acetilsalicílico pode reduzir doenças cardíacas em mulheres

Estudo publicado na revista Archives of Internal Medicine

28 março 2007
  |  Partilhar:

 

A mortalidade em mulheres, especialmente por causa de Doenças Cardiovasculares, pode ser reduzida através da toma regular de ácido acetilsalicílico, segundo um relatório publicado nos EUA.
 

 

Investigadores do Massachusetts General Hospital e do Harvard Medical Center revelaram que as mulheres que tomaram ácido acetilsalicílico de forma regular durante os 24 anos (tempo que durou o estudo) mostraram um risco 25% menor de sofrer Doenças Cardiovasculares.
 

 

Das cerca de 80 mil mulheres estudadas, 45,3 mil afirmaram não tomar ácido acetilsalicílico. Outras 29 mil tomavam de um a 14 comprimidos por semana, e cinco mil consumiam doses ainda maiores.
 

 

Andrew Chan, principal autor do relatório, explicou no artigo publicado na última edição da revista dos “Archives of Internal Medicine” ter havido “ uma redução significativa na mortalidade de origem cardíaca nos primeiros cinco anos de uso contínuo de ácido acetilsalicílico ". Por outro lado, “não surgiu uma redução significativa na mortalidade provocada por cancro, com 10 anos de consumo regular", afirmaram.
 

 

Os investigadores referiram que o ácido acetilsalicílico pode ajudar as pessoas a viver mais tempo por reduzir a inflamação e diminuir o dano causado às células pela exposição ao oxigénio. "Doses moderadas ou baixas de ácido acetilsalicílico nas mulheres reduzem de forma significativa o risco de mortalidade, particularmente nas idosas e nas que apresentam factores de risco cardíaco", conclui o relatório.
 

 

Os dados foram extraídos de um estudo iniciado em 1976 que acompanhou em pormenor a saúde das mulheres, que não registavam Doença Cardiovascular no começo do estudo. De 1980 a 2004, a cada dois anos, os investigadores questionaram as participantes do estudo sobre o facto de tomarem frequentemente ácido acetilsalicílico e, em caso afirmativo, quantos comprimidos por dia.
 

 

No entanto, a revista “Archives of Internal Medicine” lembra outro relatório de 2005 sobre o mesmo tema. Cerca de 40 mil mulheres tinham sido acompanhadas ao longo de 11 anos, e a conclusão revelou que "o ácido acetilsalicílico não tinha efeito algum na redução das Doenças Cardiovasculares".
 

 

MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.