Aborto causa «guerra» nos EUA

Católicos com posições diferentes

18 abril 2004
  |  Partilhar:

Não só em Portugal o aborto é tema «fracturante». Nos EUA, está a causar divisões até entre os católicos, agora que Bush quer levar o Supremo Tribunal a reverter a decisão Roe versus Wade, que em 1973 decretou o direito à escolha. Ken Salazar, procurador-geral do Colorado e candidato democrata ao Senado, acaba de comprar uma guerra com o bispo de Denver, a capital do estado, ao afirmar-se defensor do direito à escolha em matéria de aborto. «É uma questão entre a mulher e o seu deus», diz este católico praticante de origem hispânica, que considera a reacção do clérigo «normal num bispo».«Candidatos que se afirmam católicos mas ignoram publicamente os ensinamentos sobre a santidade da vida humana dão um testemunho de desonestidade», afirmou o dito, no que tem sido interpretado como sinal de que a Igreja, talvez encorajada com o fervor religioso do presidente, pretende intervir no processo eleitoral. Aliás, terça-feira passada, na oração dominical no palácio do governador, um padre exortou os políticos a serem «a antítese de J. F. Kennedy» (que defendeu a separação entre a sua religião e a política), deixando os credos guiá-los. Oriundo de uma família devota, Salazar estudou para padre. Talvez por isso, diz: «Não concordo a 100 por cento com tudo o que a Igreja diz. É uma instituição cuja doutrina é feita por homens.»Fonte: Diário de Notícias

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.