Abelhas também sofrem com a ressaca

Insectos mostram como o álcool afecta os humanos

28 dezembro 2004
  |  Partilhar:

  Se tem sentido os efeitos do excesso de álcool no organismo, durante a época de Festas, saiba que as abelhas também os sentem... Cientistas acreditam que as abelhas produtoras de mel podem ser a chave para a compreensão de como o álcool pode afectar os seres humanos.Investigadores da Universidade Estadual do Ohio, Estados Unidos, descobriram que as abelhas reagem ao álcool da mesma forma que os seres humanos.Durante as experiências as abelhas receberam doses de etanol, o ingrediente intoxicante do álcool. A equipa descobriu que este ingrediente afecta o voo, a movimentação em terra e a higiene das abelhas.Os investigadores vão fazer mais estudos com abelhas para tentar estabelecer como o álcool afecta a memória e o comportamento dos humanos.A co-autora do estudo, Julie Mustard, investigadora do sector de entomologia, afirmou que «o álcool afecta abelhas e humanos de maneira semelhante: prejudica a coordenação motora e também as capacidades de aprendizagem e processamento da memória».«Ao nível molecular os cérebros dos humanos e abelhas trabalham da mesma forma. Sabendo, ao certo, como o uso crónico do álcool afecta os genes e as proteínas no cérebro das abelhas, estaremos mais próximos de compreender como o alcoolismo afecta a memória e o comportamento humano», explicou a especialista à BBC. Os cientistas deram vários níveis de etanol, por meio de tubinhos, fornecendo concentrações diferentes. A concentração de etanol da experiência variava entre zero e 100. Para que tenha uma referência, um copo de vinho tem uma concentração de 10 por cento, por exemplo.Depois disso, os cientistas monitorizaram as abelhas durante 40 minutos, observando quanto tempo passavam a voar, a andar, a cuidar da sua aparência e higiene e até mesmo quanto tempo passavam deitadas de costas.Segundo a equipa, as abelhas que consumiram concentrações maiores de etanol passaram menos tempo a voar ou a cuidar da sua aparência e higiene. A maior parte do tempo ficaram deitadas de costas, sem controlo na postura e sem conseguirem voltar à posição normal.Devido ao facto das abelhas se organizarem em sociedades, os investigadores também pretendem descobrir como o álcool afecta o seu comportamento normalmente calmo, transformando-as em abelhas mais agressivas.Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.