Abacate pode ajudar a diminuir os níveis de colesterol

Estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”

12 janeiro 2015
  |  Partilhar:

O consumo diário de abacate pode ajudar os indivíduos obesos ou com excesso de peso a diminuir os níveis de colesterol LDL, também conhecido por “mau” colesterol, dá conta um estudo publicado no “Journal of the American Heart Association”.
 

O abacate é conhecido por ter um elevado teor de gordura. Contudo, a maioria desta é monossaturada, podendo, portanto, ajudar a diminuir os níveis do colesterol LDL e, consequentemente, o risco de enfarte agudo do miocárdio e acidente vascular cerebral.
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, contaram com a participação de 45 indivíduos com excesso de peso ou obesos, com idades compreendidas entre os 21 e os 70 anos.
 

Os participantes foram convidados a adotar, durante cinco semanas, três dietas distintas, todas com o intuito de diminuir os níveis de colesterol. Uma das dietas era composta por um baixo teor de gordura, a segunda continha um teor moderado de gordura e a terceira era igualmente composta por um teor moderado de gordura, mas incluía o consumo diário de abacate.
 

Nas duas dietas com teor moderado de gordura, 34% das calorias eram fornecidas sob a forma de gordura, enquanto na dieta com baixo teor de gordura, apenas 24% das calorias eram provenientes da gordura.
 

O estudo apurou que, comparativamente com os níveis basais de colesterol LDL dos participantes, as três dietas conduziram a diminuições significativas nos níveis deste tipo de colesterol, bem como no colesterol total. Contudo, foram registadas diminuições maiores nos níveis de colesterol LDL e total nos participantes que incluíram abacate nas suas dietas. Verificou-se que adoção de uma dieta com teores moderados de gordura e com ingestão diária de abacate conduziu a uma diminuição 13,5 mg/dL nos níveis de colesterol LDL, enquanto os níveis deste lípido diminuíram apenas 8,3 mg/dL com a adoção de uma dieta com teores moderados de gordura e 7,4 mg/dL com a ingestão de uma dieta com baixo teor de gordura.
 

Os investigadores verificaram ainda que a ingestão de abacate teve também um efeito positivo noutras medidas realizadas, tal como colesterol total, triglicerídeos, colesterol LDL de baixa densidade e colesterol HDL.
 

Na opinião dos investigadores, as pessoas deveriam pensar em substituir os ácidos gordos saturados por ácidos gordos mais saudáveis provenientes do abacate ou de outras fontes.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.