A resistência ao HIV está a aumentar

Cientistas advertem a necessidade da monitorização

08 fevereiro 2001
  |  Partilhar:

Cerca de 14% dos doentes recentemente infectados com o vírus da SIDA (HIV) são portadores de uma estirpe resistente a, pelo menos, uma droga anti-HIV.
 

 

Num estudo recente, investigadores americanos analisaram a susceptibilidade dos agentes infecciosos ao tratamento com inibidores transcriptase reversa e das proteases, em 394 pacientes recentemente infectados com o vírus nos registos clínicos de nove cidades dos EUA .
 

 

Concluíram que o número de indivíduos que apresentavam “susceptibilidade extremamente reduzida” (definida como uma susceptibilidade reduzida em mais de 10 vezes) tem vindo a aumentar.
 

 

Entre 1995 e 1998, a prevalência de uma susceptibilidade inferior a 10% (mais do que 10% de susceptibilidade reduzida) a qualquer tipo de droga anti-HIV era de 3.5%. Segundo os investigadores este valor foi de 14% entre 1999 e 2000. Para tratamentos com dois ou mais tipos de drogas (resistência multi-droga) o aumento de susceptibilidade reduzida nos dois períodos de tempo foi de 0,4% e de 5,8% respectivamente.
 

 

Os cientistas advertem que é necessário começar a praticar testes de rotina de susceptibilidade e de resistência em doentes recentemente infectados com o vírus da SIDA, de forma a monitorizar a situação.
 

 

Helder Cunha Pereira
 

MNI - Médicos Na Internet
 

 

Fonte: Reuters Health

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.