A radiação electromagnética pode estar relacionada com leucemia em crianças

Novo estudo sobre um assunto controverso

07 março 2001
  |  Partilhar:

Um novo e esperado estudo do National Radiological Protection Board (NRPB) conduzido pelo Dr. Richard Doll da Cancer Studies Unit em Oxford, Reino Unido, concluí que uma em cada 200 crianças naquele país está exposta a níveis de radiação electromagnética em casa que pode duplicar a probabilidade de desenvolverem leucemia. Estas radiações têm como fonte cabos de alta-tensão, fios e electrodomésticos como televisões e computadores.
 

 

Estas radiações podem ser responsáveis pela morte de 2 crianças por ano na Grã-Bretanha, de acordo com dados epidemiológicos.
 

 

Já há muitos anos se têm feito investigações relacionando radiações electromagnéticas com o desenvolvimento de cancro e os resultados são geralmente contraditórios e inconclusivos.
 

 

Segundo este estudo, pode-se concluir que se mantém a possibilidade de que uma exposição intensa e prolongada a radiações electromagnéticas pode aumentar o risco de desenvolvimento de cancro, diz Doll.
 

 

O efeito parece ser muito pequeno mas o estudo aponta para que a relação entre exposição a radiações e o desenvolvimento de cancros exista.
 

 

Adaptado por
 

Helder da Cunha Pereira
 

MNI – Médicos Na Internet
 

 

Fonte: New Scientist

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar