A pneumonia bacteriana pode ser tratada com uma vacina?

Estudo publicado na revista “The Journal of Infectious Diseases”

23 novembro 2017
  |  Partilhar:
Uma equipa de investigadores descobriu que os linfócitos B, um tipo específico de células imunitárias, são fundamentais na recuperação da pneumonia bacteriana.
 
A bactéria Mycoplasma pneumoniae é responsável pelos casos mais comuns de pneumonia bacteriana em crianças. Não se sabe ainda ao certo como é que a doença se desenvolve.
 
Num estudo conduzido pelo Hospital Universitário Pediátrico de Zurique, Suíça, os investigadores descobriram que os anticorpos produzidos pelos linfócitos B eliminam a bactéria Mycoplasma pneumoniae nos pulmões, enquanto a mesma pode persistir no trato respiratório superior.
 
Para o estudo, os investigadores liderados por Patrick Meyer Sauteur, especialista em doenças infeciosas, efetuou a cultura daquela bactéria com uma coloração fluorescente em ratinhos para permitir a visualização do agente patogénico nos pulmões e trato respiratório superior durante uma infeção. 
 
A equipa conseguiu demonstrar que a resposta imunitária é significativamente diferente entre os pulmões e o trato respiratório superior. Com efeito, foi observado que o trato respiratório superior dos ratinhos apresentava ainda a bactéria Mycoplasma pneumoniae após a infeção. 
 
Os investigadores identificaram mais anticorpos conhecidos como IgM e IgG nos pulmões, assim como uma maior ativação dos linfócitos B nos gânglios linfáticos locais, o que significa que foi possível eliminar os agentes patogénicos no espaço de semanas.
 
Por outro lado, foram encontrados anticorpos IgA no trato respiratório superior, mas não se verificou ativação dos linfócitos B, o que significa que o patogeno conseguiu persistir naquele local. 
 
Em ensaios conduzidos com ratinhos com ausência de linfócitos B, foi observado que a transferência de anticorpos para esses ratinhos conduziu à eliminação da bactéria nos pulmões, mas não no trato respiratório superior. 
 
Segundo Patricy Meyer Sauteur, estes achados demonstram que a resposta dos anticorpos é essencial para curar as infeções pulmonares causadas pela bactéria Mycoplasma pneumoniae, podendo ajudar a desenvolver vacinas específicas que desencadeiem respostas dos anticorpos para a proteção da infeção. Estas vacinas podem ser valiosas em crianças pequenas que não tenham respondido ao tratamento com antibióticos para aquela bactéria. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar