A obesidade causa depressão

Estudo publicado na “International Journal of Epidemiology”

16 novembro 2018
  |  Partilhar:
Um novo estudo apurou fortes evidências de uma ligação causal entre a obesidade e a depressão, mesmo na ausência de outros problemas de saúde.
 
Conduzido por investigadores da Universidade da Austrália do Sul, Austrália, e da Universidade de Exeter, Reino Unido, o estudo demonstrou que o impacto psicológico da obesidade causa depressão, em vez de as doenças associadas (à obesidade), como a diabetes.
 
Para o estudo, os investigadores contaram com informação sobre mais de 48.000 pessoas com depressão, recolhida da conhecida base de dados britânica, UK Biobank, e que foi comparada com a de um grupo de controlo com mais de 290.000 pessoas que tinham nascido entre 1938 e 1971. 
 
A equipa teve acesso a informação genética e clínica sobre os participantes. 
 
Para determinarem que participantes tinham depressão, os investigadores analisaram dados hospitalares e relatos dos próprios pacientes. 
 
Elina Hypponen, que coliderou o estudo, referiu que a análise dos investigadores teve uma abordagem genómica. “Separámos a componente psicológica da obesidade do impacto dos problemas de saúde relacionados com a obesidade, através de genes associados a um maior índice de massa corporal (IMC), mas com um risco menor de doenças como a diabetes”, explicou.
 
“Estes genes estavam associados à depressão da mesma forma que os genes associados a um maior IMC e diabetes. Isto sugere que ter excesso de peso causa depressão, com ou sem problemas de saúde relacionados – particularmente nas mulheres”, deduziu a investigadora.
 
Por outro lado, foi observado que os homens muito magros têm uma maior tendência para a depressão do que homens com peso normal ou mulheres muito magras. 
 
“A atual epidemia global de obesidade é muito preocupante”, comentou Elina Hypponen. “O nosso estudo demonstra que ter excesso de peso não aumenta apenas os riscos de doenças crónicas, como cancro e doença cardiovascular; pode também conduzir à depressão”, concluiu. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Comentários 0 Comentar