A insónia impede os pensamentos positivos

Estudo publicado na revista “Cognitive Therapy and Research“

20 julho 2017
  |  Partilhar:
Um novo estudo sugere que as pessoas com insónia perdem alguma capacidade de pensarem de forma positiva.
 
O estudo que foi conduzido por uma equipa de investigadores liderada por Ivan Vargas, da Faculdade de Medicina Perelman da Universidade da Pensilvânia, EUA, indicou que apesar de não parecer grave, a perda da capacidade de pensar de forma positiva constitui um sintoma de depressão, que pode ter consequências graves se não for tratada.
 
Segundo Ivan Vargas, os humanos possuem uma tendência para se centrarem nos aspetos positivos e de notarem estímulos positivos no seu meio-ambiente. “No entanto agora observamos que a privação de sono poderá reverter essa tendência”, afirmou.
 
Para o estudo, o investigador e equipa recrutaram 40 adultos saudáveis e submeteram-nos a 28 horas de vigília consecutiva ou a oito horas de sono, de forma aleatória.
 
Os investigadores pediram a todos os participantes que resolvessem testes em computadores em que mediam precisão e tempo de resposta dos mesmos na identificação de rostos felizes, tristes ou neutros. Com estes testes a equipa pretendia avaliar a atenção dada pelos participantes à informação positiva e negativa.
 
Foi verificado que os participantes com uma enorme privação de sono eram menos propensos a focarem a atenção nos rostos felizes. Os investigadores observaram que os participantes nem por isso se focavam mais nos rostos negativos, mas eram menos propensos a focarem-se nos positivos. 
 
Nos participantes com um historial de insónia, os efeitos da privação de sono fizeram-se sentir menos. A equipa considera que tal pode ser devido a esses indivíduos terem desenvolvido métodos de lidar com a privação de sono.
 
Estes resultados poderão ter implicações para as pessoas que sofrem de ansiedade e/ou depressão. Os problemas de sono estão associados a um sintoma particularmente grave da depressão.
 
Segundo Ivan Vargas, “a depressão é tipicamente caracterizada como a tendência de se pensar e sentir de forma mais negativa ou triste, mas mais que isso, a depressão está associada a um sentimento menos positivo, menos capacidade de nos sentirmos felizes”.
 
“Da mesma forma, se não dormirmos o suficiente, diminui a nossa capacidade de repararmos em coisas positivas o que, com o tempo poderá trazer o risco de depressão”, continuou. Este estudo junta-se a uma crescente evidência que associa os problemas de sono à depressão. 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Comentários 0 Comentar