A estranha história da mulher infiel

Especialista apresenta em conferência um caso de «sexo sonâmbulo»

24 outubro 2004
  |  Partilhar:

 Imagine como deve ser encontrar preservativos em casa que não são seus ou acordar uma noite e encontrar a sua companheira a fazer sexo com um desconhecido.Pode soar como um caso extra-conjugal mas... e se a sua parceira estava a dormir profundamente enquanto o «traiu»?O fenómeno, chamado sexo-sonâmbulo, foi identificado por médicos durante uma conferência na Austrália. O especialista em perturbações do sono do Royal Alfred Hospital, em Sydney, Peter Buchanan, relatou aos seus colegas da Associação do Sono da Australásia como um dos seus pacientes saía de casa em estado de sonambulismo e fazia sexo com estranhos. Segundo Buchanan, a paciente era uma respeitável senhora de meia-idade com um relacionamento estável. E não fazia a menor ideia de que levava uma vida dupla até que o seu parceiro ficou desconfiado e apanhou em flagrante com outro homem.«Ele sabia que ela sofria de sonambulismo, e havia provas circunstanciais, inclusive a presença inexplicável de preservativos pela casa», explicou o especialista. Buchanan realizou uma série de testes na mulher e diagnosticou o problema. Este distúrbio é completamente diferente de andar a dormir. É uma forma de distúrbio comportamental REM.Normalmente, quando uma pessoa entra na fase mais profunda do sono, REM (sigla para movimento ocular rápido, em inglês), sonha, mas seu corpo está imobilizado. No caso do sexo-sonâmbulo, isto não acontece e a pessoa pode colocar os seus sonhos em prática. O especialista britânico em perturbações do sono Neil Stanley, da Unidade de Investigação de Fisiofarmacologia da Universidade de Surrey explicou que «em algumas pessoas, isso pode ser genético e em outras é provocado por álcool ou stress e as pessoas afectadas não perdem a rigidez muscular».E «o que quer que elas estejam a sonhar, naquele momento é a sua realidade».«Se estiver deitado e sonhar que está a ter sexo com a sua mulher e, na verdade, está mesmo a fazer sexo com a sua mulher, então não haverá nada para interromper o sonho. Você não nota nada errado nisso», afirmou Stanley, acrescentando que foram registados casos onde as pessoas cometeram homicídios durante o sono. «Há um caso na literatura jurídica inglesa em que um rapaz estava a bater na cabeça da namorada, enquanto ela estava a gritar». E o homem só acordou quando a namorada disse: «Eu amo-te». O especialista afirmou que provavelmente essa foi uma intervenção tão desconectada do que ocorria no sonho que o rapaz acordou. "É como quando ouve o telefone no meio do seu sonho e desperta.» Stanley disse que as pessoas não se lembram necessariamente do que fizeram enquanto sonham. De acordo com Stanley, verificar qual foi o factor que leva a esse distúrbio do sono e eliminá-lo pode ser positivo. Outros tratamentos incluem fármacos que induzem ao sono ou reduzem a rigidez muscular. Buchanan disse que quase a metade de todos os casos de sexo-sonâmbulo é associado a problemas psicológicos. No caso da mulher que o especialista descreveu, a psicoterapia ajudou na cura. Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.