A cidade para surdos poderá nascer nos EUA

Ideia tem recebido aplausos e críticas

28 março 2005
  |  Partilhar:

 

 

 

 

Os Estados Unidos podem ter a primeira «cidade para surdos» do mundo, segundo uma reportagem no «New York Times».
 

 

O deficiente auditivo Marvin Miller já conseguiu apoio de cerca de cem famílias para fundar uma vila no Estado da Dakota do Sul, EUA, que terá a linguagem gestual como principal idioma.
 

 

A cidade deverá receber o nome de Laurent e albergar cerca de 2.500 pessoas. «Os professores vão ensinar por meio de sinais, os debates na Câmara Municipal serão na linguagem gestual e os funcionários dos restaurantes terão de saber atender também nesta linguagem», diz o jornal.
 

 

Os inventores do projecto, arquitectos e futuros moradores de vários Estados americanos e de outros países reúnem-se na semana passada na Dakota do Sul para discutir o projecto. A iniciativa, porém, é polémica. «Para alguns, como Miller, a sua mulher e os seus quatro filhos, que também são surdos, isso reflecte o desejo mais simples: morar num lugar onde fazem parte da vida quotidiana», diz o «NYT». Outros, no entanto, «em especial os defensores das tecnologias que ajudam os surdos a utilizar a linguagem falada, observam que uma cidade como essa poderia apenas isolar e excluir os surdos mais do que nunca.»
 

 

Se sair do papel, contudo, a «cidade dos surdos» também deverá ter moradores sem deficiências auditivas, sobretudo familiares de surdos.
 

 

Traduzido e adaptado por:
 

Paula Pedro Martins
 

Jornalista
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.