A baixa eficácia de óvulos congelados

Cientistas descobrem a causa do problema

06 dezembro 2002
  |  Partilhar:

Uma equipa de cientistas espanhóis descobriu que a baixa eficácia de muitos óvulos congelados durante a fecundação in vitro deve-se à desordem originada nos seus cromossomas durante o congelamento.
 

 

O estudo, de investigadores do Instituto Dexeus e da Universidade Autónoma de Barcelona, foi publicado na revista científica "Human Reproduction".
 

 

A descoberta deste grupo de cientistas foi possível graças às fotografias realizadas sobre a distribuição dos cromossomas dos óvulos humanos congelados.
 

 

"Se a estrutura dos óvulos ficar desordenada, pode acontecer que um embrião contenha menos cromossomas ou adquira uma carga cromossomática extra" explicou Irene Boiso, do Instituto Dexeus, um dos mais importantes de Espanha na área da reprodução assistida.
 

 

A bióloga recordou que, actualmente, o índice de eficácia de nascimentos de crianças saudáveis com a técnica de congelamento de óvulos é de 1 por cento.
 

 

As imagens obtidas por microscopia confocal mostraram como o congelamento dos óvulos desordena os cromossomas, o que se traduz numa baixa eficácia na sua posterior implantação no útero.
 

 

Os autores do estudo afirmam que actualmente a aplicação desta técnica de reprodução deve limitar-se a casos concretos de mulheres que actuam como doadoras para elas mesmas devido a um risco de perda prematura da função ovárica.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.