662 novos micróbios habitam o umbigo humano

Resultados preliminares publicados na “New Scientist”

12 julho 2011
  |  Partilhar:

Num novo estudo, cientistas norte-americanos descobriram uma verdadeira reserva bacteriana no umbigo humano: 662 micróbios aparentemente novos para a ciência.

 

Os resultados deste estudo, que se encontra numa fase preliminar, foram publicados na “New Scientist” e trazem novos dados sobre os microrganismos que vivem no nosso corpo (microbioma).

 

Até ao momento, a equipa de Jiri Hulcr, da North Carolina State University em Raleigh, EUA, que lidera o projecto denominado “Belly Button Biodiversity” (em português, Biodiversidade do Umbigo), encontrou em 95 amostras, 1.400 estirpes bacterianas diferentes, sendo que, quase metade nunca tinha sido classificada pela ciência.

 

Carl Zimmer, escritor e cientista, e Peter Aldhous, chefe de redacção da “New Scientist”, doaram amostras dos seus próprios umbigos. Enquanto a amostra de Peter Aldhous falhou na reacção de amplificação de ADN, a amostra de Carl Zimmer estava “cheia de vida”. Uma espécie encontrada no seu microbioma, chamada Georgenia, só foi descoberta em solos asiáticos.

 

Embora os cientistas tenham descoberto um grande número de novos micróbios, a maioria deles foi encontrada em pequenas quantidades. Cerca de 40 espécies representam em média 80% da população bacteriana dos nossos umbigos.

 

“É tentador pensar nas  espécies abundantes como boas,  e as raras como transeuntes, em luta para tomar posse, às vezes, às nossas custas", disse Rob Dunn, autor de “The Wild Life of Our Bodies”, e director do laboratório onde trabalha Hulcr.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 4.5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.