33 mil utentes recusaram vales-cirurgia

Resultados do inquérito do SIGIC

28 março 2008
  |  Partilhar:

Nos últimos três anos, quase 33 mil doentes recusaram ser operados fora do seu hospital de origem, rejeitando a utilização dos vales-cirurgia em hospitais privados ou do sector social, destinados a combater as listas de espera.
 

 

Segundo o jornal “Diário de Notícias”, citando o coordenador do Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia (SIGIC), Pedro Gomes, em causa estão três grandes motivos, um dos quais "o facto de os doentes gostarem dos seus médicos".
 

 

O inquérito indica ainda que um terço destes doentes colocaram em causa a distância das unidades e os restantes alegaram não poder “sair da sua localidade por motivos pessoais”. São também os doentes com situações menos críticas que optam por continuar nas listas de espera.
 

 

“Entre 1 de Dezembro de 2004 e 31 de Dezembro de 2007 foram emitidos 157 mil documentos em nome de doentes em lista para cirurgia. Destes, apenas 28% culminaram numa cirurgia e 21% não foram utilizados por iniciativa dos doentes. Esta percentagem ainda elevada de recusas deu origem a um inquérito por parte do SIGIC, que já foi entregue ao Ministério da Saúde”, de acordo com o jornal.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.