20% dos bombeiros de Portalegre sofre de stress pós-traumático

Estudo da Escola Superior de Saúde de Portalegre

25 junho 2006
  |  Partilhar:

Mais de 20% dos bombeiros do distrito de Portalegre apresenta sintomas de perturbação de stress pós-traumático, segundo Miguel Arriaga, um dos autores do estudo. O estudo envolveu 1047 bombeiros do distrito de Portalegre. O trabalho, desenvolvido pelo Centro de Estudos de Saúde Mental da Escola Superior de Saúde de Portalegre (ESSP), concluiu ainda que 30% dos bombeiros das corporações do Norte Alentejano apresentam vulnerabilidade ao stress. Para o psicólogo Miguel Arriaga, os resultados apresentam a "pouca preparação, a nível psicológico", dos bombeiros do distrito. As conclusões, segundo o psicólogo, revelam "um grave problema de saúde pública", com "muitas pessoas a necessitar de apoio". "Se tivermos em conta que 27% dos bombeiros envolvidos no socorro às vítimas dos atentados de 11 de Setembro em Nova Iorque, que estiveram expostos a situações altamente traumatizantes, apresentam sintomatologia associada à perturbação, estes dados referentes ao distrito de Portalegre são alarmantes", apontou. Para procurar minimizar os problemas causados aos agentes de Protecção Civil, com origem na exposição a desastres naturais, guerras ou ataques terroristas, o Centro de Estudos de Saúde Mental da ESSP propõe-se desenvolver um projecto em parceria com diferentes instituições que manifestem interesse nesse sentido. Fonte: Lusa MNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.