“Os custos e carga da Diabetes Mellitus tipo 2 em Portugal”

Estudo realizado pela Faculdade de Medicina de Lisboa e Universidade Católica

14 novembro 2011
  |  Partilhar:

A diabetes tem um custo anual para o sistema de saúde superior a 900 milhões de euros, dá conta um estudo realizado pela Faculdade de Medicina de Lisboa e pela Universidade Católica.
 

O estudo intitulado “Os custos e carga da Diabetes Mellitus tipo 2 em Portugal” teve por base os dados estatísticos demográficos e de saúde disponíveis para Portugal em 2008 e procurou saber quais os custos e a carga da diabetes Mellitus tipo 2 (a forma predominante a nível mundial, com 90% de prevalência) em Portugal.
 

O estudo apurou que a doença custou, em 2008, ao sistema de saúde, 952 milhões de euros, o que representa cerca de 5,5% do total das despesas de saúde e 0,55% do Produto Interno Bruto (PIB) desse ano. Do total 616 milhões de euros estão relacionados com custos directos, dos quais 108,2 milhões com internamentos atribuíveis à diabetes e 508 milhões com tratamentos em ambulatório (239 milhões só em medicamentos). Quanto aos custos indirectos, ou seja a incapacidade de trabalhar resultante da diabetes, são estimados em 336 milhões de euros.
 

A carga da doença é medida através do tempo de vida perdido por mortalidade prematura ou pelo tempo vivido com incapacidade, bem como pelo grau de severidade dessa incapacidade. Através da utilização de indicadores da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Banco Mundial, o estudo ao qual a agência Lusa teve acesso, revelou que houve, em 2008, um total 8.845 mortes atribuíveis à diabetes.
 

Quanto ao número de anos de vida perdidos em consequência da diabetes, quer por incapacidade quer por morte prematura verificou-se que “globalmente, em 2008 há um total de 130.993 anos de vida ajustados por incapacidade perdidos”, sendo que este total representa 23,2% de anos perdidos por incapacidade e 76,8% de anos perdidos por morte prematura.
 

O estudo indica ainda que as previsões da OMS apontam para um aumento da prevalência global de diabetes Mellitus dos actuais 285 milhões (2010) para os 438 milhões em 2030, fazendo com que esta patologia seja considerada um dos problemas mais importantes de saúde pública global.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.