“Não à Diabetes!”

Desafio Gulbenkian

08 setembro 2015
  |  Partilhar:
No âmbito do Desafio Gulbenkian “Não à Diabetes!” um quarto da população adulta dos municípios da Grande Lisboa, Alto Trás-os-Montes, Lezíria do Tejo e Frente Atlântica vão ser rastreados à diabetes.
 
De acordo com a notícia avançada pela agência Lusa, estes serão os primeiros cidadãos rastreados no âmbito deste projeto, embora se preveja que toda a população venha a ser abrangida por esta medida preventiva.
 
Este Desafio Gulbenkian, que junta autarquias e instituições de saúde locais, regionais e nacionais, tem dois objetivos: evitar que 50 mil pré-diabéticos desenvolvam a doença nos próximos cinco anos e identificar, no mesmo período, 50 mil diabéticos que desconheçam ser portadores da doença.
 
Os indivíduos identificados no rastreio como potencialmente diabéticos ou pré-diabéticos serão encaminhados para os centros de saúde, onde serão desenvolvidos programas educativos para promover a adoção de estilos de vida saudáveis.
 
Este projeto – que será coordenado pela Associação Protetora dos Diabéticos em Portugal – decorre do estudo “Um Futuro para a Saúde – Todos temos um papel a desempenhar”, apresentado pela Fundação Calouste Gulbenkian em 2014.
 
Portugal é o país europeu com a taxa de prevalência de diabetes mais alta: 13% da população com idade entre os 20 e os 79 anos, segundo o relatório de Saúde de 2014 da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE). 
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.