“Erros médicos” vão ser registados num sistema

Confidencialidade e o anonimato dos clínicos vão ficar garantidos

22 novembro 2011
  |  Partilhar:

Os “erros médicos” vão em breve ser registados num sistema que garante a confidencialidade e o anonimato dos clínicos para evitar que estes sejam punidos.
 

Ana Cristina Costa, da Divisão de Segurança do Doente da Direcção-Geral da Saúde (DGS) revelou à agência Lusa que este “é um sistema nacional que serve para aprender com os incidentes e eventos adversos ocorridos e, por isso, é voluntário, anónimo e confidencial para garantir que os profissionais não sejam punidos”.
 

O grande objectivo desta iniciativa é “melhorar a segurança do doente e, para isso, temos de saber o que acontece, analisar os eventos adversos e tomar medidas corretoras”, acrescentou.
 

Para Ana Cristina Costa é muito importante “consciencializar e incentivar os profissionais de saúde a notificarem incidentes e eventos adversos, para que se possa apreender com os erros e se implementem melhoria no sistema”.
 

Quando ocorrem eventos adversos, há uma tendência “errada” para este ser encarado como “o erro médico, o erro individual, procurando um culpado”. Os mais comuns incluem: “medicação, infecções relacionadas com os cuidados de saúde, incidentes relacionados com a cirurgia e quedas, entre outros”.
 

Quanto aos procedimentos que as unidades de saúde adoptam para minimizar os incidentes, Ana Cristina Costa disse que “existem de facto procedimentos proactivos e reactivos de modo a minimizar ou eliminar os danos dos doentes”. O que não existe, na maioria das vezes, é o apoio aos profissionais envolvidos nestes eventos adversos.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Classificações: 2Média: 3.5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.