“Cogumelos mágicos” podem alterar permanentemente a personalidade

Estudo publicado no “Journal of Psychopharmacology”

06 outubro 2011
  |  Partilhar:

Apenas uma dose elevada de cogumelos alucinogénicos pode alterar a personalidade de uma pessoa durante mais de um ano ou até permanentemente, aponta um estudo publicado no “Journal of Psychopharmacology”.

 

"Este é um dos primeiros estudos a demonstrar que se pode realmente mudar a personalidade do adulto", disse Katherine MacLean, membro da equipa de investigadores da Johns Hopkins University School of Medicine, nos EUA.

 

A raiz da mudança parece ser não a droga em si, mas as experiências “místicas” induzidas pela psilocibina. Estes profundos estados transcendentais não são menos reais para as pessoas por serem quimicamente induzidos, explicou a cientista à LiveScience.

 

“Mesmo muitos anos depois, as pessoas que têm essa sensação, dizem que foi uma das experiências mais profundas das suas vidas. Por isso, não é surpreendente que o efeito possa ser permanente”, sugeriu a cientista.

 

No estudo actual, os investigadores analisaram os questionários que avaliavam a personalidade das 51 pessoas que tinham tomado psilocibina. Os voluntários nunca tinham experimentado drogas alucinogénicas.

 

Cada pessoa participou entre duas a cinco sessões. A droga teria um efeito de oito horas e os voluntários sentavam-se com os olhos vendados num sofá a ouvir música, um modo de induzir à introspecção. Durante uma das sessões, os voluntários receberam uma dose, moderada ou elevada, de psilocibina, mas nem eles, nem os cientistas sabiam se seria psilocibina ou placebo.

 

Noutra experiência, os participantes recebiam uma dose da droga, e na outra hora um comprimido de Ritalina, que imita os efeitos da psilocibina, mas sem as alucinações.
Antes de lhes ser dada a droga, os voluntários responderam a um questionário de personalidade que media a “abertura”. Também preencheram questionários algumas semanas mais tarde e novamente cerca de 14 meses depois.

 

Em psicologia, o termo “abertura” refere-se a uma apreciação de novas experiências. Refere o estudo que as pessoas mais “abertas” tendem a ter a uma imaginação ampla e a valorizar a emoção, a arte e a curiosidade. Contudo, reforça a investigadora, esta alteração é bastante incomum, dado que a personalidade raramente muda após os 30 anos.

 

Os resultados revelaram que enquanto outros aspectos da personalidade continuaram os mesmos, a “abertura” aumentou após a experiência com a psilocibina. O efeito foi persistente, especialmente para aqueles que relataram uma experiência “mística”, composta por sentimentos de reverência, alegria e paz. Dos 51 voluntários, 30 tiveram uma experiência mística. As mudanças da abertura destes participantes foram maiores do que as mudanças normalmente vistas ao longo de décadas de experiência de vida em adultos.

 

Os investigadores reforçam, contudo, que muitos participantes relataram medo, ansiedade e angústia depois de tomarem psilocibina. Por tudo isto, reforçam que a toma deste tipo de droga deve ser completamente evitada dado ser altamente perigosa.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.