“Festas da gripe” não são aconselhadas

Declarações da Ministra da Saúde

26 julho 2009
  |  Partilhar:

As “festas da gripe” são contra-indicadas, afirmou a Ministra da Saúde à agência Lusa, fazendo referência ao desconhecimento que ainda existe sobre o vírus H1N1.

 

Estas “festas”, nas quais participam pessoas infectadas com o vírus da gripe A, com o objectivo de infectaram outras para que elas adquiram imunidade contra este vírus, têm sido noticiadas, principalmente através da internet, em vários países europeus e nos EUA.

 

A justificação apresentada para a realização destas festas tem, alegadamente, uma base científica: as pessoas infectam-se enquanto a doença ainda não é muito virulenta e adquiram, deste modo, imunidade contra um vírus que pode, numa fase posterior, vir a tornar-se muito mais perigoso.

 

No entanto, a partir do momento em que as autoridades mundiais começaram a alertar para os perigos de contágio e para a necessidade de medidas de prevenção e protecção, as “festas da gripe” são um exemplo de um comportamento de risco.

 

Ana Jorge explicou que um dos argumentos contra este tipo de evento é o desconhecimento que ainda existe sobre o H1N1, principalmente por ser “um vírus novo”. As “festas da gripe” são “um procedimento que não deve ser adoptado”, pois “ainda não sabemos tudo sobre esta doença, embora pareça que tem sido benigna”, alertou a Ministra.

 

Até ao momento, ainda não se tem conhecimento da realização de "festas da gripe" em Portugal.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.