“Fast-food” aumenta taxa de ALT e níveis de HDL

Estudo apresentado na revista da “British Medical Association”

19 fevereiro 2008
  |  Partilhar:

Comer "fast-food" durante um mês pode revelar-se devastador para o fígado, aumentando, de modo preocupante, a taxa da enzima alanina aminotransferase (ALT), mas, ao invés, aumenta os níveis de HDL ou "bom colesterol", revela um estudo publicado na revista da British Medical Association (BMA).
 

 

Investigadores da Universidade de Linkoping, na Suécia, pediram a 12 homens e seis mulheres, de 30 anos, magros e saudáveis, que consumissem duas refeições diárias num restaurante de comida rápida durante um mês. Foi-lhes solicitado também que limitassem a sua actividade física.
 

 

Os resultados foram surpreendentes: Um dos voluntários foi excluído do estudo porque a taxa de ALT era dez vezes superior à normal, indicou Frederik Nystrom, um dos autores da investigação. Do mesmo modo, em 11 dos 18 inquiridos, incluindo os que nunca tinham ingerido bebidas alcoólicas, os níveis de ALT atingiram um estado normalmente associado a problemas no fígado.
 

 

A taxa de ALT indica problemas variados e sérios no fígado, nomeadamente, consumo excessivo de álcool, acumulação de gordura no fígado (esteatose ou estatohepatite não alcoólica), hepatite C, hepatite B.
 

 

Contudo, o estudo também concluiu que "a taxa de colesterol HDL aumentou verdadeiramente durante quatro semanas" e que existe uma "ligação entre o aumento das gorduras saturadas e a subida da taxa do bom colesterol".
 

 

Fontes: Lusa e Imprensa Internacional
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.