“Doença de Creutzfeldt-Jacob vai desaparecer”

Explicações do Neurologista Cortez Pimentel

17 julho 2007
  |  Partilhar:

 

Segundo o Neurologista português Cortez Pimentel, a versão humana da BSE irá desaparecer, apesar de ainda haver a possibilidade de surgirem novos casos em Portugal. O especialista afirmou esta semana que o país "está em cima de um período de incubação" da Doença de Creutzfeldt-Jacob (a versão humana da BSE), mas esta "é uma doença que vai morrer", sobretudo graças às medidas aplicadas no seu controlo, "que se revelaram eficazes".
 

 

Depois de dois casos da Doença de Creutzfeldt-Jacob (DCJ) em Famalicão, Cortez Pimentel alerta para a importância de "os médicos estarem de sobreaviso" porque é ainda possível que se registem novos casos. Mas até no país onde surgiu a BSE, em Inglaterra, "há cada vez menos casos todos os anos", afirmou o Neurologista.
 

 

A nova variante da DCJ e a tradicional são muito diferentes. A DCJ clássica, que nada tem a ver com o consumo de carne de vaca, afecta pessoas entre os 70 e os 80 anos e leva à morte em menos de um ano por uma demência que progride rapidamente. Já a nova variante revela-se nos primeiros meses por estados depressivos e vai evoluindo, passando por várias fases, até uma demência progressiva, com um período de incubação entre os 6 e os 15 anos.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.