A maior redescoberta de todos os tempos de um fóssil
02 julho 2018
  |  Partilhar:
Uma contribuição científica da ALERT Life Sciences Computing
 
Achados nunca antes vistos passaram despercebidos para além de 140 anos na Mona Lisa dos fosseis – o espécime de Berlin do Archaeopteryx –, ainda que exposto ao olhar atento de milhões de visitantes e submetido ao escrutínio por gerações de estudiosos.
 
O animal alado proveniente do fóssil mais famoso do mundo tinha os seus ovos e bebés escondidos à vista de todos como é explicado aos cientistas e ao público em geral no livro intitulado The Rediscovery of Archaeopteryx, uma série de livros em seis volumes.
 
O Archaeopteryx tornou-se o ícone da teoria da evolução por apresentar um animal que se pensa representar uma fase de transição que antecedeu o aparecimento das aves que encontramos na atualidade.
 
Um estudo à hipótese disruptiva de que a sua posição fossilizada corresponde a uma posição de nidificação, ao contrário de representar a carcaça de um animal que afundou para o fundo de uma lagoa Jurássica, é descrita nessa série de livros escritos por M. Jorge Guimarães, fundador da ALERT, após trabalho de pesquisa efetuado desde 2014.
 
Ovos não-rígidos de diferentes espécimenes do Archaeopteryx são descritos no Volume I e os seus filhotes são descritos no Volume II. Alguns filhotes morreram enquanto saiam dos seus ovos e outros em posições de apego com preservação morfológica de superfície desde a cabeça à cauda.
 
Ambos os volumes acabaram de ser lançados em formato de livro. Estas descobertas transformam a biologia e o nosso entendimento da evolução.
 
Estes livros encontram-se disponíveis na Amazon e aqui na ALERT online store.
 
Porto, 2 de julho de 2018
 
Partilhar:
Classificações: 5Média: 1.8
Comentários 0 Comentar