Tosse persistente

Artigo de:

Dr. Armando Brito de Sá - Médico de família - 16-Out-2009

  |  Partilhar:

O que é?
 

A tosse é um sintoma e não uma doença por si mesma, constituindo uma causa de consulta frequente. Tossir ocasionalmente é o mecanismo utilizado pelo organismo para se libertar de excesso de muco da árvore respiratória ou de substâncias inaladas, nomeadamente poeiras ou irritantes químicos. Do mesmo modo, uma infecção respiratória aguda (p. ex. a bronquite aguda) pode desencadear tosse durante alguns dias. Quando a tosse se torna persistente, isto é, quando permanece para além de sintomas ou sinais óbvios que apontem para uma causa aguda recente, deve ser estudada de modo a ser identificada a sua origem.

 

Causas
 

A causa mais comum de tosse persistente na sociedade contemporânea é o uso do tabaco, que agrava praticamente todas as doenças respiratórias conhecidas, elas mesmas quase sempre causadoras de tosse. Entre os problemas de saúde causadores de tosse persistente encontram-se:

 

Doenças – Doença pulmonar obstrutiva crónica, designação que engloba as entidades conhecidas por bronquite crónica e enfisema pulmonar; rinite alérgica e sinusite crónica, que se acompanham de corrimento de secreções pela região posterior da garganta, desencadeando a tosse; refluxo gastro-esofágico, em que o conteúdo ácido do estômago reflui até à garganta desencadeando tosse; infecções pulmonares (pneumonias) de diferentes tipos (bacterianas, virais, por fungos); e tumores pulmonares, tanto benignos como malignos, sendo o cancro do pulmão uma importante causa de tosse persistente a excluir, sobretudo acima dos 50 anos de idade e quando a tosse persiste por mais de quatro semanas.

 

Medicamentos – Alguns medicamentos têm como efeito adverso a tosse persistente, nomeadamente algumas classes de medicamentos para a hipertensão arterial.

 

Tratamento
 

Uma vez estabelecida a causa para a tosse, o tratamento dessa causa é essencial para a diminuição ou desaparecimento das queixas. No caso da tosse por medicamentos, a substituição do medicamento costuma resolver o problema. Quando, apesar do tratamento, a tosse se mantém, existem alguns medicamentos específicos que podem ajudar a diminuir o reflexo da tosse. Do mesmo modo, mezinhas caseiras clássicas, da qual a mais simples e eficaz é o vapor de água inalado (sem necessidade de queimar a cara e a boca!) continuam a ter um lugar importante no alívio deste sintoma.
 

Artigo de:

Dr. Armando Brito de Sá - Médico de família - 16-Out-2009



Partilhar: