Pneumonia na criança

Artigo de:

Dra. Elisa Proença Fernandes - Pediatra - 03-Mai-2001

  |  Partilhar:

Revisto por:

Dr. José Matos - Pediatra - 28-Jul-2009

   
   
   

O que é?

A pneumonia aguda é habitualmente uma doença infecciosa que afecta os pulmões, traduzida por uma consolidação dos alvéolos pulmonares ou infiltração do tecido intersticial na radiografia de tórax. As pneumonias que afectam as crianças, no seu meio habitual, designadas “pneumonias da comunidade” são aquelas aqui abordadas, uma vez que os recém-nascidos, as crianças imunodeprimidas, com doenças crónicas ou internadas, constituem um grupo à parte, podendo ser infectadas por microorganismos diferentes.

 

Factores de risco?

A idade da criança, a frequência no infantário, o ambiente familiar e a apresentação clínica da doença são factores a ter sempre em consideração. Se os vírus respiratórios são os principais agentes infecciosos mais vezes implicados, as bactérias como o Mycoplasma pneumoniae, o Staphylococcus aureus, o Haemophilus influenzae tipo b e o Pneumococcus, (actualmente menos frequentes, devido às vacinações instituídas) são outras causas de pneumonia na criança.

 

Sinais e sintomas

Tosse, febre, dor torácica, dificuldade respiratória, dor abdominal, mialgias e diminuição da entrada de ar à auscultação pulmonar.

 

Diagnóstico

Nas pneumonias víricas, existem muitas vezes familiares com sintomas respiratórios em casa e a criança apresenta, durante alguns dias, pingo no nariz e tosse; entretanto, surge febre, que não costuma ser muito elevada e sinais de dificuldade respiratória, mais ou menos intensos. O quadro de pneumonia bacteriana é habitualmente mais súbito e exuberante, com febre elevada, tosse e dificuldade respiratória. O diagnóstico é feito pelo clínica, com particular importância para a auscultação pulmonar, radiografia pulmonar e resultados laboratoriais.
As infecções víricas do aparelho respiratório inferior são bastante mais vulgares nos meses de Inverno e o VSR (vírus sincicial respiratório) é o agente mais comum, especialmente nos bebés mais pequenos. Os quadros de bronquiolite predominam no 1º ano de vida, enquanto a pneumonia vírica tem a máxima incidência entre os 2 e os 3 anos. O Mycoplasma é responsável por cerca de um terço das pneumonias nas idades escolares e pré-escolares.

 

Tratamento

Como nas restantes infecções provocadas por vírus, o tratamento habitual é de suporte (controlo da febre, hidratação), sendo necessário internamento dos bebés mais pequenos ou dos casos mais graves. A maior parte das crianças com pneumonias podem ser tratadas em casa, cabendo, no entanto, ao pediatra avaliar a situação caso a caso. Nas infecções provocadas por bactérias, o tratamento com antibióticos deve ter em consideração os agentes mais frequentes para a idade da criança, assim como o seu estado geral. O tratamento em ambulatório deve ser acompanhado sob vigilância médica, não havendo necessidade de controlo radiológico se a evolução clínica for favorável.

 

NÃO AUTOMEDIQUE O SEU FILHO
RECORRA AO SEU MÉDICO ASSISTENTE

 

Artigo de:

Dra. Elisa Proença Fernandes - Pediatra - 03-Mai-2001

Revisto por:

Dr. José Matos - Pediatra - 28-Jul-2009



Partilhar: