Hipotiroidismo

Artigo de:

Dr. Jorge Dores - Endocrinologista - 26-Jan-2009

  |  Partilhar:

O que é?

O hipotiroidismo é uma situação clínica que resulta de uma produção insuficiente ou mesmo nula de hormonas tiroideias pela tiróide.  

 

Factores de risco

De entre as causas mais frequentes de hipotiroidismo destacam-se a remoção cirúrgica, parcial ou total, da tiróide; doenças inflamatórias ou imunológicas, de que são exemplo as tiroidites; o tratamento com iodo radioactivo; certos medicamentos receitados para tratamento da depressão e de arritmias cardíacas. A falta de TSH (hormona estimuladora da tiróide), que resulta de certas doenças que afectam a hipófise, localizada no cérebro, é uma das causas raras de hipotiroidismo.  

 

Sinais e sintomas

As hormonas tiroideias são essenciais para o normal funcionamento do nosso organismo, e a sua falta a nível dos tecidos e órgãos provoca o aparecimento de queixas e sinais que podem ser mais ou menos evidentes, dependendo da gravidade do hipotiroidismo e do seu tempo de evolução.  

As queixas e sinais não são específicos da doença e podem ser muito diversos: cansaço, cabelo seco, queda de cabelo, pele pálida e rugosa, dificuldade em tolerar o frio, dores ou cãibras musculares, dificuldade de concentração ou memorização, depressão, sonolência, diminuição do apetite, aumento de peso, irregularidades menstruais, diminuição da fertilidade, diminuição da capacidade para o trabalho, obstipação (prisão de ventre), frequência de pulso baixa e, em situações mais graves, pode aparecer falência do coração (insuficiência cardíaca) e mesmo coma.  

 

Diagnóstico

A confirmação do diagnóstico faz-se por análise da TSH e da tiroxina (T4) no sangue; habitualmente a TSH está aumentada e a T4 baixa. No chamado hipotiroidismo subclínico, as queixas acima referidas estão ausentes, a TSH está aumentada mas a tiroxina tem um valor normal. Há, contudo, situações em que é necessário recorrer a outros exames além dos referidos, para se esclarecer a causa da doença.  

 

Tratamentos

O tratamento do hipotiroidismo faz-se utilizando comprimidos de tri-iodotironina (T3) ou de tiroxina (T4), mas esta última é geralmente a preferida porque é suficiente tomá-la apenas uma vez por dia. Por vezes o hipotiroidismo pode ser transitório e só nesses casos o tratamento não é para toda a vida.  

A quantidade (dose) de medicamento necessário varia de doente para doente e tem que ser periodicamente acertada pelo Endocrinologista de acordo com o exame clínico e os resultados das análises hormonais, porque as necessidades podem variar ao longo da vida. Durante a gravidez, por exemplo, as doses têm frequentemente que ser aumentadas. A prescrição de doses superiores ou inferiores às necessárias tem inconvenientes para a saúde.

Artigo de:

Dr. Jorge Dores - Endocrinologista - 26-Jan-2009



Partilhar: