Dentes: Quando os dentes nascem

Artigo de:

Dra. Elisa Proença Fernandes - Pediatra - 17-Jan-2001

  |  Partilhar:

Revisto por:

Dr. José Matos - Pediatra - 27-Jul-2009

A idade de aparecimento do primeiro dente é variável, dependendo de factores constitucionais e familiares. Pode estar presente no nascimento ou a sua primeira erupção acontecer após os 12 meses de idade. Muitos bebés não têm qualquer problema com o nascimento dos dentes, enquanto outros se tornam muito agitados, irritáveis e se babam constantemente, levando à boca tudo o que têm à mão. A idade em que os dentes começam a romper (na maioria das vezes por volta dos 6 meses) coincide com uma diminuição fisiológica dos anticorpos transmitidos pela mãe durante os últimos meses de gravidez e, portanto, com uma diminuição das defesas. Devido a esta diminuição fisiológica, podem ocorrer processos infecciosos (acompanhados de febre), como diarreia e infecções respiratórias, sendo muitas vezes os sintomas destas doenças interpretados pelas mães como resultado do nascimento dos dentes. A erupção dentária, por si só, nunca é responsável pelo aparecimento de febre.
 

Quando começa a erupção, a gengiva sofre alterações (fica mais vermelha e, por vezes, inchada) provocando incómodo ao bebé, que pode ser diminuído com algumas medidas, como seja: deixá-lo roer um anel de dentição apropriado, uma maçã ou cenoura (recém-retirados do frigorífico), mas sempre com vigilância de um adulto. O frio atenua o mal-estar da erupção dentária.
 

Bebidas frescas e preparados em gel à venda nas farmácias, com efeito analgésico e anti-séptico, também podem ajudar. Como nesta fase é habitual o bebé babar-se mais, é frequente a pele da cara, especialmente do queixo, ficar irritada, sendo nesse caso necessário usar um creme protector.
 

A escovagem dos dentes com um dentífrico fluoretado deve ser considerada desde muito cedo como uma forma de prevenção da cárie dentária.
 


NÃO AUTOMEDIQUE O SEU FILHO
 

RECORRA AO SEU MÉDICO ASSISTENTE

Artigo de:

Dra. Elisa Proença Fernandes - Pediatra - 17-Jan-2001

Revisto por:

Dr. José Matos - Pediatra - 27-Jul-2009



Partilhar: