Razão de ser deste GAD

Este grupo começou através do contacto dum casal que procura informação sobre este tema.

A razão de ser dos GAD é exactamente esta- servir de lugar de troca de informação e de experiências sobre temas de saúde.

Por favor, utilizem este espaço livremente.

Um abraço,

M. Jorge Guimarães

RE: Razão de ser deste GAD

Antes de mais, muito contentes estamos por, constatar que se iniciou um GAD, acerca da Eclampsia. Esperamos anciosamente, poder trocar experiências e desenvolver este tema, contando com o nosso conhecimento, que passa pela fase da sintomatologia da Eclampsia (desconhecida na totalidade por quem é afectado por ela e inclusivamente pelos médicos)que, levada ás últimas consequências como foi o nosso caso ainda é rara culmina sempre de forma trágica.
Numa próxima oportunidade, que espero seja breve, assim tenhamos tempo,relatarei como tudo nos aconteceu, ou antes como tudo começou, e as especificidades do nosso caso, equanto casal, e enquanto gestante.
Até BREVE.

RE: Razão de ser deste GAD

É com surpresa e depois de algum tempo de espera, que constato, a ausência total de dsicussão sobre este tema.
Pareceu-me que a Eclampsia, não era um bicho assim tão raro, que se passará?

RE: Razão de ser deste GAD

olá,
não sei estou certa, mas eclampsia, é um problema qualquer que pode surguir durante uma gravidez e com um aumento da tensão arterial, não é? houve uma médica que me alertopu parece esse problema, pois tenho a tensão alta devido a irns poliquísticos e o problema pode-se agravar com uma gravidez, foi-me dito que é um risco. Ainda não tenho filhos mas penso ter, tenho 28 anos. Gostava de saber mais sobre a doença.

RE: Razão de ser deste GAD

Olá, antes de mais.
Vou-lhe falar da nossa experiência e conhecimento.
É, a eclampsia consiste básicamente no aumento da presão arterial no estado de gestante, não sendo contudo (reforço que esta é a nossa experiência) dectatada logo de inicio, podendo manifestar-se já decorridos alguns meses de gravidez. Sabemos também que não acontece forçosamente a todas as mulheres que são naturalmente hipertensas (a minha mulher não é), a hipertensão anormal para uma gestante no nosso caso, começou a manifestar-se por volta do 4 mês, tendo sido logo iniciado tratamento. Não resultou tudo evoluiu negativamente, cerca de 1,5 mês depois de se verificar a hipertensão, uma sintomatologia normalmente identificada com a da epigastralgia - dores no abdomen fortissímas, vómitos e perda de apetite - (acrescento que depois do ocorrido fiz imensas consultas e ouvi vários relatos e um ponto comum é o diagnóstico de epigastralgia feito erradamente por 90% dos médicos) o que durante uma semana foi assumido como sendo a causa do padecimento, culminando numa interrupção da gravidez uma vez que, se não tiver a gestante o minimio de semanas aceitáveis para lhe fazerem um parto de um nado vivo, então acaba-se ali a gravidez.
Foi o que nos aconteceu.
Resta acrescentar que nos ficaram imensas dúvidas, para além da vivência, a minha mulher não tem filhos e tudo aconteceu faz precisamente 2 anos, agora com 38 continuam as dúvidas, para além da idade.

RE: Razão de ser deste GAD

caro acacio:

sou uma principiante neste espaço mni, e foi grande o meu espanto quando vi este tema tratado numa pagina da net, pois tal como a si e a sua esposa, eu e o meu marido passamos por uma situação identica, felizmente com um fim menos trágico.
cerca dos 4 meses de gravidez foi-me detectado pelo meu médico assistente tensão alta, que nunca tinha tido antes, os meus sintomoas foram semelhantes aos da sua esposa ou seja falta de aptite, algumas, poucas, dores abdominais, e inchaso dos pés.
na consulta de rotina cerca dos 5 meses o meu médico entendeu que a situação se tinha agravado, como tal , e logo no mesmo dia mandou-me ir ter com um cvolega ao hospital de matosinhos, do qual já tinha sido o director da ginecologia e obstetricia, para em principio ficar inernada pois a situação assim o exigia. foi então que me explicou o que se estava a passar comogo. fiquei bastante surpresa pois nunca tinha ouvido falar de tal doença, muito embora me considere uma pessoa culta e com bastantes conhecimentos na area da saude, pois e uma area que goste bastante.
fui para o hospital e lá fiquei durante um longo periodo de cerca de 6 semanas. durante este tempo tive que ficar sempre deitada sem me levantar e sempre para o lado esquerdo, todos os dias fazia vários tipos de ánalises, ao sangue, ecografias,cintas,etc...
As 36 semanas o médico entendeu que estava na altura do bebe nascer pois já estava no fim do tempo possivel para o bebe estar dentro da barriga.
assim nasceu o meu filho com 1.5 kg a tres anos atras . agora é uma criança feliz e saudavel.
comprimentos
sandra

RE: Razão de ser deste GAD

Os GADIS são o local indicado para troca de experiências pessoais relativas a vários assuntos. No entanto, parece-me importante sempre que possível, definir aquilo que se está a abordar. A utilização de termos técnicos muitas vezes usada pelos médicos pode deixar as pessoas confusas e não ajuda o esclarecimento dos problemas.
Na realidade o que se tem abordado tem sido a chamada pré-êclampsia, que é uma doença da 2º metade da gravidez, mais frequente a 1ª vez que se está grávida e que compreende hipertensão arterial (sempre), perda de proteínas na urina (quase sempre) e por vezes edemas(pés inchados geralmente). Dores de cabeça intensas, dores epigástricas (parte superior da barriga)e hiperrelexia (aumento dos reflexos osteotendinosos) podem indicar convulsões eminentes. Quando à tríade de hipertensão, proeteinúria e edemas se associam convulsões estamos perante uma verdadeira eclâmpsia.
O caso do acácio é triste, mas penso que se têm vontade de ter filhos, devem-se aconselhar correctamente com um obstetra, saber as possibilidades de recorrência e não desanimar, porque penso que vale sempre a pena tentar.
Esperemos que um colega de obstetrícia entretanto dê a sua opinião.
Boa sorte
elisa proença

RE: Razão de ser deste GAD

Foi muito bom, ler a sua mensagem, diria antes, dica, pois embora não tenhamos abandonado de todo a esperança, o que é facto é que ela, momentaneamente arrefece, isto porque embora possa não parecer, não ficámos parados após o ocorrido, só que, quer por aconselho da equipa hospitalar que acompanhou o sucedido, quer posteriormente por um obstetra que consultamos por um período largo, a unanimidade foi a de que não voltassemos a tentar, uma vez que o risco é enorme.Como devem calcular, não deixámos de questionar uma série de coisas (Idade da gestante -38 anos-, hipótese de se repetir para além da 1ª gravidez, o sindorme de Hellp, associado à eclampsia, etc...)e ficámos sem respostas o que nos indigna, ou se quiserem revolta. Não queremos obviamente garantias para nada, não queremos rejeitar a hipótese do não peremptório, queremos é perceber melhor o fenómeno. A net, tem sido uma grande ajuda, mas mais por informação recolhida além fronteiras, com as dificuldades inerentes. Penso que não fomos ainda bafejados com a sorte, no sentido de termos ido bater à porta certa.
Um abraço e o nosso obrigado sincero, pelo que significou para nós, ter perdido algum do seu tempo, com a sua mensagem.
Bem Haja
Acácio Martins

RE: Razão de ser deste GAD

Obrigado sandra, pelo tempo que dispensou a este assunto, contando a sua experiência. O que nos diz ajuda a perceber uma outra vertente da pré-eclampsia, neste caso com um final feliz o que muito nos alegra. A sua experiencia, a nossa e outras tantas que se nos possam juntar, quanto mais não seja, tem o dom que tem uma familia, o conforto de não estarmos estranhamente sós.
Muitas felicidades, para essa familia que são verdadeiramente há três anos.
Bem hajam
Acácio e Paula Martins

Pergunta ignorante

Olá!
Ainda bem k encontro um GAD sobre este tema. Apenas keria fazer uma pergunta:O k é a eclampsia?!
Agradeço desde já toda e qualquer resposta.